window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-SS4D0CGZVY'); Pastor Moises Martins

Páginas

quarta-feira, 19 de outubro de 2022

Eleições 2022 no Maranhão

Igreja Evangélica Assembleia de Deus do Maranhão confirmou apoio a reeleição do Presidente Bolsonaro  

Após Eliziane Gama declarar apoio a Lula, Convenção das Assembleias de Deus no Maranhão lança nota de repúdio contra a senadora
Segundo a Convenção, a senadora, que é evangélica, filha de pastor e membro da Assembleia de Deus no Maranhão, está em “discordância com o posicionamento” da CGADB e da Ceadema, que já declararam oficialmente apoio a Jair Bolsonaro (PL).

A Convenção Estadual das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus no Maranhão (Ceadema) lançou, nesta quarta-feira (19), uma nota de repúdio contra a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA). A mensagem foi publicada após ela declarar apoio ao candidato Luís Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno das Eleições 2022 e ajudar na elaboração de uma carta pública de Lula ao povo evangélico.

Segundo a Convenção, a senadora, que é evangélica, filha de pastor e membro da Assembleia de Deus no Maranhão, está em “discordância com o posicionamento da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) e da Ceadema", que declararam apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

A nota de repúdio foi publicada após o ex-presidente Lula buscar apoio da senadora  Eliziane Gama para tentar combater a disseminação de fake news contra o petista entre os evangélicos por meio da criação de um comitê focado no segmento.

Nesta quarta, Lula divulgou uma carta destinada às lideranças de igrejas evangélicas, na qual critica o uso eleitoral da fé, defende a liberdade religiosa e reforça ser contra o aborto. O documento, que não faz referência ao adversário de Lula na disputa presidencial, Jair Bolsonaro, foi elaborado com a articulação da senadora Eliziane Gama, da deputada eleita Marina Silva (Rede-SP) e da deputada reeleita Benedita da Silva (PT-RJ), que também são evangélicas.

Por g1 MA

 


Senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) — Foto: Pedro França/Agência Senado

Senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) — Foto: Pedro França/Agência Senado

A Convenção Estadual das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus no Maranhão (Ceadema) lançou, nesta quarta-feira (19), uma nota de repúdio contra a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA). A mensagem foi publicada após ela declarar apoio ao candidato Luís Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno das Eleições 2022 e ajudar na elaboração de uma carta pública de Lula ao povo evangélico.

Segundo a Convenção, a senadora, que é evangélica, filha de pastor e membro da Assembleia de Deus no Maranhão, está em “discordância com o posicionamento da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) e da Ceadema", que declararam apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

Nesta quarta, Lula divulgou uma carta destinada às lideranças de igrejas evangélicas, na qual critica o uso eleitoral da fé, defende a liberdade religiosa e reforça ser contra o aborto. O documento, que não faz referência ao adversário de Lula na disputa presidencial, Jair Bolsonaro, foi elaborado com a articulação da senadora Eliziane Gama, da deputada eleita Marina Silva (Rede-SP) e da deputada reeleita Benedita da Silva (PT-RJ), que também são evangélicas.

A carta foi lida nesta quarta, por Gilberto Carvalho, ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência, durante evento com lideranças de igrejas evangélicas em São Paulo (SP). Eliziane Gama esteve presente no evento e discursou.

“O evangelho da cruz, que é o evangelho que nós pregamos, não é o evangelho de ódio, ele é um evangelho de paz. O evangelho da cruz, que nós pregamos, não é o evangelho da intolerância, ele é o evangelho da tolerância. O evangelho da cruz, que nós pregamos, é, sobretudo o evangelho do perdão, é o evangelho da ressocialização. O evangelho da cruz é esse evangelho, não é o evangelho que divide a sociedade brasileira, não é o evangelho que prega a tortura”, declarou durante evento de leitura da carta compromisso com os evangélicos.

De acordo com nota de repúdio da Ceadema, Eliziane, desde o início de seu mandato de senadora, tem dado 'sinais claros' da falta de compromisso com a Convenção, inclusive com os termos assinados por ela, quando lançou a pré-candidatura ao Senado pela Ceadema, que entre outras coisas, deveria se posicionar contra a doutrinação de política de esquerda.

No dia 6 de outubro, a Convenção Estadual das Assembleias de Deus no Maranhão já havia lançado uma nota de apoio à reeleição de Bolsonaro (PL) à presidência da República. No documento, a Ceadema afirmou que o atual presidente defende ideais que “dialogam com princípios e valores defendidos pela igreja de Cristo Jesus”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário