Páginas


domingo, 3 de abril de 2022

FATOR EDIVALDO HOLANDA JÚNIOR PODE QUEBRAR POLARIZAÇÃO DA CAMPANHA PARA O GOVERNO

O ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior, pré-candidato ao governo do estado pelo PSD, está consolidado como terceira via nas eleições deste ano e não será nenhuma surpresa se quebrar a atual polarização entre Governador Carlos Brandão (filiado ao PSB) e o senador e o senador  Weverton Rocha (PDT).

Bem situado nas pesquisas e com um legado de serviços que proporcionaram verdadeira transformação urbana da capital e lhe renderam elevados índices de aprovação ao após os dois mandatos, Edivaldo tem patrimônio eleitoral que o colocam como um dos principais nomes na disputa, mesmo sendo vítima de constantes fake news que visam confundir a população.

“Eu sei que minha pré-candidatura tem incomodado muito. Toda semana sou surpreendido com fake news circulando, dizem que irei disputar outros cargos. O intuito é confundir a população. Mas seguimos convictos do projeto, eu, meu partido e nossos aliados”, disse Edivaldo em entrevista ao Jornal O Imparcial, edição de sábado (19).

De fato, a performance do ex-prefeito da capital na pré-campanha tem incomodado muito os adversários, principalmente ao senador Weverton Rocha (PDT) que se vê ameaçado em perder a segunda colocação e ser ultrapassado na corrida para chegar ao segundo turno da eleição.

Edivaldo é um nome leve, carismático, tem passado limpo, nunca teve seu nome envolvido em escândalos de corrupção, teve duas gestões como chefe do Executivo da capital aprovadas através de pesquisas e vem percorrendo o interior do Maranhão em silêncio e plantando a semente da candidatura através da formação de grupo de lideranças que apóiam seu projeto.

Todas as apostas indicam que o vice-governador Carlos Brandão tem vaga garantida no segundo turno por conta da máquina, da ampla aliança e dos apoios do governador Flávio Dino e do ex-presidente Lula, restando saber apenas quem disputará com ele o segundo turno. E Edivaldo tem todas as credenciais para ser este nome.

O senador do PDT, segundo colocado até agora nas pesquisas, vem perdendo apoios considerados essenciais, sofrendo debanbada dentro do seu próprio partido, profundo processo de esvaziamento na pré-campanha, perde força e dar mostra de fragilidade do seu projeto.

Já Edivaldo matém estabilidade e tende a crescer. E para aqueles que insistem em plantar fake news de que ele poderá disputar outros cargos, o ex-prefeito mandou o seguinte o recado na entrevista ao jornal O Imparcial: “Fui primeiro pré-candidato ( a governador) a ter o nome oficializado e pretendo ser o primeiro a registrar minha candidatura”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário