segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

 

Pastor presidente, Assembleia de Deus perde 3 mil fiéis no Campo Grande

O pastor Antônio Dionísio se envolveu em vários escândalos, e ainda assim quer se perpetuar na presidência da igreja.



Após os escândalos protagonizados pelo atual presidente da Assembleia de Deus Missões (MS), o pastor Antônio Dionízio, cerca de três mil fiéis saíram do Ministério em Campo Grande.

De acordo com vários fiéis e membros, e em especial um presbítero com mais de uma década na igreja, a situação piorou depois da assembleia geral que aconteceu em 28 de janeiro.

O evento ficou marcado por confusão, polícia e manobras do atual presidente para seguir à frente do Ministério.

‘’Saíram muitos e ainda estão saindo das 200 igrejas em Campo Grande’’,garante o fiel. Ele também detalhou que dois líderes do setor, os pastores Oseas e Jeremias, já deixaram a ADM e devem abrir outros ministérios.

O pastor Oseas já foi vice-presidente da Igreja, e a sua saída resultou na debandada de 1.500 fieis do Setor 10, que fica na região do bairro Santo Antônio.

Já o pastor Jeremias, que era responsável pelo setor 6, teria sido acompanhado por cerca de 800 membros. Segundo informações, esses números são referentes ao dia seguinte à convenção.

‘’No setor que eu congrego está ficando sem ninguém, pastor sem obreiro por trás, sem ninguém’’,lamentou o presbítero, que pediu para não ter o nome revelado.


Esse número pode aumentar, caso Dionízio siga à frente da igreja ou indique um aliado para o comando.



2 comentários: