sábado, 7 de dezembro de 2019

PARA ANALISTA DE “VEJA” FLÁVIO DINO SERIA NOME IDEAL PARA A ESQUERDA

Por Alberto Carlos Almeida
A pesquisa FSB/Veja testa vários cenários com nomes de diferentes possíveis candidatos. Os três que se destacam são Bolsonaro e Sérgio Moro pela direita, e Lula pela esquerda. Considerando-se que o atual ocupante do cargo máximo da nação irá disputar a reeleição, é muito difícil que ele não consiga ir para o segundo turno. Mesmo que Moro seja candidato, Bolsonaro terá os instrumentos para abater o avião no ex-juiz ainda no solo. Sabemos todos que, no que tange a declarações públicas, Bolsonaro não tem limites. Moro seria a vítima preferencial no primeiro turno.
Do outro lado do espectro político destaca-se Lula. Recém saído da prisão, se hoje ele fosse candidato travaria uma disputa acirrada com Bolsonaro. Em 2018 a candidatura de Haddad cresceu rapidamente, em um mês, depois que Lula saiu da disputa e declarou seu apoio a ele. Haddad nunca disputara uma eleição nacional. Dilma também não quando eleita em 2010. Os dois eventos revelam que o PT e Lula têm força para colocar qualquer candidato no segundo turno.
O que esta pesquisa indica, portanto, é que o segundo turno mais provável, hoje, seria entre Bolsonaro e o candidato do PT. Não será surpresa se esse candidato vier do Nordeste, podendo ser Jaques Wagner, Rui Costa ou até mesmo Flávio Dino, desde que volte ao partido ao qual foi filiado no seu tempo de militância política estudantil.
Haddad não tem vaga cativa para a candidatura presidencial. Todas as cartas estão na mesa. Flávio Dino seria uma novidade vinda do Nordeste, uniria seus ativos de político experiente e ex-juiz federal ao eleitorado que tradicionalmente vota no PT.
Pela direita a disputa será entre Boslonaro e Moro. Pela esquerda a disputa será entre quem se candidatará pelo PT. O tão desejado candidato de centro ainda não apareceu, ao menos na pesquisa hoje divulgada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário