window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-SS4D0CGZVY'); Pastor Moises Martins

Páginas


domingo, 7 de julho de 2024

Ex de jovem atingida por soda cáustica planejou crime pelo celular dentro da prisão

Atual namorada do homem assumiu o ataque. Mensagens no telefone dela revelaram que preso a convenceu a cometer o crime.  

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) afirmou que Marlon Ferreira Neves, ex-namorado de Isabelly Aparecida Ferreira Moro, planejou o ataque com soda cáustica contra ela por meio de celular, estando dentro do presídio.

De acordo com o MP, ele já estava preso por outros crimes quando o incidente ocorreu. Mesmo detido, Neves teria ordenado sua atual companheira, Débora Custódio, a realizar o ataque contra Isabelly, de 22 anos, com quem tinha tido um relacionamento.

O crime ocorreu em maio, em uma rua de Jacarezinho, no Norte Pioneiro do Paraná, enquanto Isabelly seguia para a academia. Ela sofreu ferimentos graves e precisou ser internada na UTI.

CONFISSÃO E MOTIVO

Movida por ciúmes, a agressora confessou ter cometido o ato após ler mensagens criticando sua aparência, supostamente enviadas pela vítima. Manipulando o celular de seu parceiro, que está preso, ela identificou os comentários e decidiu agir. Adquiriu soda cáustica, misturou com água e lançou o líquido corrosivo sobre Isabelly, que sofreu queimaduras no rosto, peito e boca, além de ter ingerido a substância.

SUSPEITA MENTIU

A investigação apurou que a suspeita tem um filho com o homem, ex-namorado de Isabelly e atualmente detido. A atitude da agressora levantou suspeitas quando ela desapareceu, e seus familiares procuraram as autoridades. Ao ser localizada pela polícia, a mulher tentou se passar por vítima, alegando ter sido perseguida por quatro homens. No entanto, sua versão contraditória e seu comportamento levaram os policiais a suspeitarem de seu envolvimento no crime.

DISFARCE

Após ser confrontada, a agressora confessou ser a responsável pelo ataque e indicou onde havia descartado a peruca usada durante o crime. Os objetos utilizados no ataque, como a peruca, óculos, boné e luva, foram apreendidos.

PRISÃO

Ela foi detida e encaminhada à Delegacia de Polícia de Jacarezinho, ficando à disposição das autoridades para os procedimentos legais. A vítima encontra-se internada no Hospital Universitário de Londrina, enquanto a polícia continua investigando o caso, ouvindo testemunhas e reunindo provas para esclarecer todos os detalhes desse trágico episódio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário