window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-SS4D0CGZVY'); Pastor Moises Martins

Páginas

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2023

Deputada Mical Damasceno repudia perseguição religiosa e reafirma defesa aos valores cristãos

A deputada Mical Damasceno (PSD) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, na sessão plenária desta terça-feira (7), para repudiar que 0 classificou de "perseguição religiosa" no Maranhão e reafirmar sua defesa aos valores cristãos.

Damasceno afirmou que, como evangélica convicta e porta-voz do povo cristão, em especial dos evangélicos, respeita todos os credos e lamenta a grave situação em que vive os cristãos no Maranhão, no que se refere "aos ataques aos seus costumes milenares e amplamente conhecidos".

"O escárnio, empacotado nas belas embalagens da cultura, é nosso velho conhecido. Somos ridicularizados. E nossos costumes são motivo de piadas. Nossos símbolos sagrados já foram cuspidos, chutados e até colocados em regiões íntimas do corpo humano sem que nada acontecesse. Isto porque, quando se trata de qualquer um dos atos contra os cristãos, somos lembrados de liberdade de expressão, crença e opinião. E quando exigimos o devido respeito sobre o que é sagrado para nós, somos chamados de preconceituosos e acusados de incitar o discurso de ódio".

A deputada defendeu o direito à liberdade de expressão dos cristãos manifestações baseadas em e suas sua fé. "Segundo Daniel Sarmento, doutor em Direito Constitucional, se este conceito citado por dois juristas estiverem certos, onde é que nos encaixamos nisso? Por que viver a nossa fé baseada em nosso credo e livro sagrado, a Bíblia, cuja tônica é o amor e a verdade, tornou-se discurso de ódio? Não seria liberdade de expressão falar o que pensamos? Por que esse direito nos está sendo negado? Temos assistido à crescente campanha de ridicularização da fé cristã numa escalada cuja finalidade parece ser o que já é realidade em muitos países do oriente: a criminalização do Cristianismo."

Nenhum comentário:

Postar um comentário