Páginas


quarta-feira, 16 de março de 2022

Segundo irmão suspeito de matar dentista se entrega à polícia em São Luís

Ele se apresentou na sede da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) acompanhado de um advogado.

Adson e Alisson Gusmão são suspeitos de matar o dentista Lauro Evangelista

O segundo suspeito de participar da morte do dentista Lauro Henrique Moreno Evangelista, de 47 anos, apresentou-se na sede da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), no início da tarde desta quarta-feira (16), acompanhado de um advogado.

O suspeito foi identificado como Adson José Ribeiro Gusmão. Ele e o irmão, Allisson Jorge Ribeiro Gusmão, de 26 anos, são apontados como principais suspeitos pelo latrocínio (roubo que resulta em morte) do dentista, que também era diretor do SESC Turismo.

Alisson Gusmão foi preso nessa terça (15) na Vila Isabel, na Área Itaqui-Bacanga, horas depois de o corpo da vítima ter sido encontrado na Estrada do Gapara.

Adson José recebeu voz de prisão e depois prestará depoimento à polícia.

Investigação

De acordo com o delegado Marconi Matos, titular do Departamento de Proteção à Pessoa da Superintendência

de Homicídios, responsável pelo caso, a principal linha de investigação é a de latrocínio (roubo que resulta em morte).

A causa da morte só será definida depois do resultado dos exames feitos no Instituto Médico Legal (IML). A perícia, inicialmente, apontou que o corpo apresentou um disparo de arma de fogo na cabeça e que o local no qual ele foi achado não teria sido o mesmo onde ocorreu o crime.

Os levantamentos apontam que os suspeitos, inclusive, tentaram utilizar o cartão da vítima em um comércio na região Itaqui-Bacanga. O dono do estabelecimento foi ouvido na SHPP, na segunda-feira (14).

O delegado informou, também, que o veículo do dentista, um Fiat Argo, de cor branca e placas PTA-0759, ainda não foi localizado.

A polícia apura sobre uma suposta movimentação bancária na conta de Lauro Evangelista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário