Páginas


sexta-feira, 11 de fevereiro de 2022

Assustados

Moradores estão assustados com aumento de assaltos no bairro Araçagy em São José de Ribamar 

Moradores do bairro Araçagy, situado em São José de Ribamar, na Região Metropolitana de São Luís, estão apavorados com o crescimento



Os moradores do bairro Araçagy, situado em São José de Ribamar, na Região Metropolitana de São Luís, estão apavorados com o crescimento no número de assaltos e segundo eles, as condições de infraestrutura do bairro, ruas sem asfalto, mal iluminadas, terrenos sem muro e ocupados por mato, ajudam a crescer a violência.


A moradora do bairro, a educadora física Magno Ferro, disse que nunca foi alvo dos assaltantes, mas conhece pessoas que já foram vítimas dos criminosos. “Fui evitada de duas invasões por causa dos meus cachorros, mas na vizinhança já teve sequestro, morte, vários assaltos e do outro lado da avenida muito mais. Aqui, hoje em dia, é todos os dias”, desabafou.


A Magna mora há quase 20 anos no bairro Araçagi e revela que já percebeu que a onda de assaltos cresceu muito. “Aumentou estupidamente. Infelizmente isso aqui eu vejo todos os dias. Eu acompanho porque eu tenho vários alunos que quando eu me espanto já é comentando de assalto aqui, assalto ali, vizinha, é amigo. Todos os dias agora tem assalto na área do Araçagy”.


Os moradores que moram no espaço dizem que precisam redobrar os cuidados. Na terça-feira (8) o pai de um policial rodoviário federal foi abordado por bandidos armados, quando ele tirava o carro da garagem. Os assaltantes fizeram a família refém


Houve perseguição e segundo os policiais os assaltantes dispararam contra a viatura da Polícia Militar (PM). O carro da vítima foi abandonado em uma invasão no bairro Miritiua, na capital. Os bandidos morreram no confronto com a polícia.



Esse foi mais um dos muitos casos que se repetem todas as semanas no bairro Araçagi. Quem convive com a falta de infraestrutura e insegurança no Araçagy, fica indignado com os problemas do bairro.


Como é o caso do advogado Diogo Gualhardo. Ele ressalta que o bairro Araçagy precisa de mais fiscalização para evitar novas ações criminosas. “O município tem que fazer a manutenção das vias públicas, a fiscalização de terrenos abandonados e não murados, a fiscalização de festas e casas de eventos não autorizadas. Então, faz parte de um contexto urbanístico. Então deveria haver um casamento entre as ações policiais de competência do Estado e as competências urbanísticas do Município. O Araçagy não tem esse casamento, não tem essas ações urbanísticas”.


Os moradores já se reuniram para buscar soluções, junto as autoridades de segurança pública, mas a indefinição de território é um dos principais desafios. “O Araçagi é uma região grande que foi dividida entre os quatro municípios da Ilha do Maranhão. Então os quatro municípios São Luís, Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa têm territórios no Araçagi. Em razão dessa divisão os municípios agem de forma descoordenada e historicamente o Araçagi é abandonado pelos quatro municípios, mas é como você falou, uma área de expansão natural da capital maranhense. Isso atrai o próprio interesse do Estado do Maranhão e da Assembleia Legislativa, mas essas duas instituições, o poder executivo e poder legislativo estaduais, que deveriam se importar com a metropolização da capital maranhense não se importam”, finalizou.


Sobre a onda de assaltos no bairro Araçagy a polícia militar disse que o bairro é coberto por duas viaturas e por equipes de motociclistas que realizam diariamente policiamento preventivo. A Prefeitura de São José de Ribamar informou que todas as ruas do Araçagy que são de responsabilidade de Ribamar, estão inseridas no programa "Ribamar em Obras", e já começaram a receber serviços de pavimentação asfáltica.


A Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos de São Luís disse que vai enviar uma equipe para realizar um levantamento das necessidades de infraestrutura no Aracagy, que sejam de competência da SEMOSP. As prefeituras de Raposa e Paço do Lumiar não se manifestaram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário