Páginas


quinta-feira, 2 de dezembro de 2021

Vereadora Luciana Lauande participa do lançamento da campanha para combater pobreza menstrual


Evento realizado na Câmara de São Luís reuniu autoridades e representantes de movimentos a favor dos direitos das mulheres

A vereadora Luciana Lauande (Avante) representou a Câmara Municipal de São José de Ribamar (CMSJR), na manhã quarta-feira (1/12), no lançamento da campanha “Nós Menstruamos”, que tem como objetivo combater a pobreza menstrual com a arrecadação de absorventes.

O evento, que foi realizado no estacionamento da Câmara de São Luís, contou com a participação de artistas, como a poetisa Nega Faya, que recitou poemas sobre os direitos e desafios enfrentados pelo povo negro. Em seguida, autoridades discursaram sobre a importância da iniciativa.

Além de mobilizar uma rede estadual de parlamentares em prol da pobreza menstrual, estiveram presentes autoridades e representantes de movimentos a favor dos direitos das mulheres.

Para a Luciana Lauande, enfrentar a questão da pobreza menstrual é discutir elementos de equidade. Ela defendeu a iniciativa e destacou que também estará levando o movimento para a cidade balneária, inclusive, com a apresentação de projeto de lei no Legislativo para que o tema relacionado à pobreza menstrual se torne uma política pública para todas as mulheres ribamarenses.

“Essa campanha deverá ser articulada também em São José de Ribamar, por isso que nós fizemos questão de participar deste evento. Estamos falando de jovens em famílias sem recursos financeiros, onde a prioridade é a alimentação.  Além do prejuízo educacional, ficam expostas a riscos à saúde, pela situação inadequada de higiene nesse período. Por conta disso, estamos dispostas a apresentar um projeto de lei na Câmara de São José de Ribamar para que o tema relacionado à pobreza menstrual se torne uma política pública para todas as mulheres ribamarenses”, frisou.



A diretora da Casa da Mulher Brasileira, Susan Lucena, reforçou que a menstruação é envolta em diversos tabus e preconceitos que precisam ser desmistificados. “Discussões como essas que o Coletivo Nós está trazendo são raras e precisam chegar a mais mulheres, especialmente agora, neste momento, em que nunca foi tão necessário discutir os direitos da mulher, combater as várias formas de violência e promover saúde e informação”, afirmou.

A Procuradora da Mulher da Câmara de São Luís, vereadora Concita Pinto (PCdoB), também parabenizou a campanha, reforçando que a união de todas as vereadoras e agentes políticas é fundamental. “Para solucionar este e outros desafios, precisamos estar cada vez mais unidas. Muitas meninas e mulheres precisam do auxílio do Poder Público, e precisamos levar essas discussões para mais espaços”, disse.

Pobreza Menstrual

A pobreza menstrual refere-se à vulnerabilidade econômica vivida por milhões de meninas e mulheres em todo o Brasil que as impede de acessar produtos básicos de sobrevivência, como o absorvente.

Dados da ONU apontam ainda que, no mundo, uma em cada dez meninas falta às aulas durante o período menstrual. No Brasil, esse número é ainda maior: uma entre quatro estudantes já deixou de ir à escola por não ter absorventes

O frequente desconhecimento acerca da importância da higiene menstrual para a saúde, bem como a baixa renda ou dependência financeira de terceiros para a compra do absorvente, são alguns dos elementos que explicam essa problemática.





Nenhum comentário:

Postar um comentário