Páginas


terça-feira, 26 de outubro de 2021

Rodoviários rejeitam reajuste de 2% e greve continua

Após mais de seis horas reunidos na sede da Prefeitura de São Luís, rodoviários e empresários, mais uma vez, não chegaram a um acordo e greve continua


Durante reunião na sede da Prefeitura de São Luís, nesta segunda-feira (25), entre Rodoviários, SET e o prefeito Eduardo Braide (Podemos), os empresários do setor de transportes ofereceram um reajuste de 2% nos salários dos trabalhadores, que estão em greve há cinco dias.

Segundo Marcelo Brito, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, o reajuste proposto foi recusado pelos motoristas e cobradores que se concentravam em frente à Prefeitura de São Luís.

“Desde a manhã, estamos reunidos e mais uma vez, o sentimento é de frustração. O empresários seguem com a intransigência deles, em não oferecer uma proposta digna aos trabalhadores, que atuam na precariedade, arriscando a própria vida, que quando não são ameaçados por criminosos, se expõem a Covid-19. Realizamos atividade essencial e, sem dúvida, merecemos mais respeito por parte dos patrões. Levamos a proposta aos trabalhadores, que não aceitaram. Nestas condições, ficará difícil avançar nas negociações”, afirma Marcelo Brito.

A reunião no Palácio de La Ravadière acabou inviabilizando a terceira reunião dos empresários e rodoviários com o Ministério Público do Trabalho (MPT) que vem intermediando as negociações entre a categoria e os empregadores.

Segundo o Sindicato dos Rodoviários, o prefeito Eduardo Braide se comprometeu em conseguir uma nova saída até a próxima quinta-feira (28). Esta resposta dependerá do que a gestão municipal definir para atender as demandas apresentadas pelos empresários.

Entre outros itens, os trabalhadores reivindicam:

— 13% de reajuste salarial;

— jornada de trabalho de seis horas,

— ticket alimentação no valor de R$ 800,00;

— manutenção do plano de saúde; e

— inclusão de um dependente e a concessão do auxílio creche, para trabalhadores com filhos pequenos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário