Páginas


quarta-feira, 20 de outubro de 2021

Morre em São Luís, aos 69 anos, o jornalista Cunha Santos Filho

Cunha foi a óbito na UPA do Vinhais, após sofrer duas paradas cardíacas.

Morreu na manhã desta quarta-feira, 20, em São Luís, o jornalista Cunha Santos Filho, aos 69 anos. Ele faleceu na UPA do Vinhais, após se sentir mal em casa, na noite passada.

Com dores no peito e cansaço, Cunha foi levado para o Socorrinho, do São Francisco, e depois transferido para a UPA do Vinhais, onde no fim desta manhã sofreu duas paradas cardíacas e foi a óbito.

Cunha Santos trabalhou por muitos anos no Jornal Pequeno e em outros veículos de comunicação da cidade. Foi autor de vários livros e crônicas.

Um dos livros de Cunha Santos é 'A Comunidade Rubra', relançado em março de 2016. A obra é um romance político, onde o abismo psicológico vivido pelos personagens os afasta da virtude e encaminha na direção do crime.

A história contada por um padre, um jornalista, autoridades e uma menina inocente e muito ferida certamente prenderá o leitor.

Numa vila utópica, habitada por pessoas que se cansaram do mundo e que acima de qualquer sentimento defendem a honestidade, personagens de alma distorcida vivem uma história de amor, política, sangue e violência.

A história é ágil e definida pelo autor, Cunha Santos, como uma novela política baseada nos livros “Utopia”, de Thomas More e “O elogio da loucura”, de Erasmo de Rotterdam.

Com informações do Gilberto Lima 


Nenhum comentário:

Postar um comentário