sexta-feira, 30 de abril de 2021

 

Maranhão apresenta queda na quantidade de casos da Covid-19 em grupos já vacinados

O Maranhão registrou queda no número de mortes por Covid-19 nas faixas etárias acima de 70 anos. A queda é resultado dos avanços na vacinação e das medidas de a á pelo Governo do Estado. A diminuição reflete ainda na ocupação hospitalar, que saiu da média de 90% para 70% (leitos de Unidade de Terapia Intensiva) e de 70% para média de 55% (leitos clínicos).

Os dados foram divulgados pelo governador Flávio Dino, em coletiva, nesta sexta-feira (30), no Palácio dos Leões. Dino pontuou, ainda, a manutenção das medidas restritivas e ações de gestão para controle da doença.

“Temos um quadro tendencialmente de estabilidade, com viés de queda. Mas, ainda é rigorosamente imprescindível a manutenção das medidas preventivas. Uso de máscaras, higiene das mãos e distanciamento social. Esse trinômio salva vidas”, frisou o governador. Ele pontuou que “a vacinação faz diferença”, sendo que no Maranhão reduziram os casos da doença e óbitos na faixa etária acima dos 70 anos.

Outro dado positivo mostra que o Maranhão se mantém como o estado de menor número de mortes pela doença, no país. “Sinal que nossos esforços conjuntos, governo e sociedade, estão produzindo os efeitos, comparativamente possíveis, diante dos desafios enfrentados”, pontuou o governador. No que se refere às vacinas, o estado já recebeu 1,58 milhão de doses e aponta melhoria no desempenho da imunização. Atualmente, há 153 municípios com aplicação acima de 80%.

O governador anunciou nova remessa de vacinas, sendo 10 mil doses da Pfizer, para a próxima semana. A dose da Pfizer deve ser conservada em baixíssimas temperaturas e para garantir a conservação, o Governo do Estado adquiriu congelador adequado para a guarda. “Vamos entregar e seguir o Plano Nacional de Imunização, no que se refere ao público prioritário”, disse Flávio Dino. O novo público inclui grávidas com comorbidades e pessoas com síndrome de Down.

Sobre a compra da vacina russa Sputnik, o Governo do Maranhão submeteu novo procedimento à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e aguarda definição. O contrato de compra permanece em vigor. “Nos confirmaram que há vacinas para entregar, mas precisamos da autorização da Anvisa. Nada foi pago pelo Maranhão, o que será feito ao recebermos os imunizantes”, pontuou o governador.

Restrições

Flávio Dino anunciou ainda manutenção das medidas restritivas em vigor. Escolas públicas manterão aulas na modalidade online; escolas privadas no modelo híbrido (on-line e presencial); comércio, incluindo academias, das 9h às 22h; supermercados de 6h à 0h; delivery até 23h; atividades religiosas presenciais ficam suspensas no período; pessoas do grupo de risco afastadas do trabalho no setor público e privado. “Vamos manter este regime e acredito que, em 15 dias, teremos condições de alterar o cenário”, avaliou.

Com informações do Jhon Cutrim

Nenhum comentário:

Postar um comentário