sexta-feira, 3 de julho de 2020

HUMANIZAÇÃO

Apenados do Maranhão recebem máquinas de costura para confecção de máscaras

A Associação de Proteção aos Condenados (APAC) de Itapecuru-Mirim recebeu, na quarta-feira, 1º de julho, máquinas e acessórios de costura… [  ]

A Associação de Proteção aos Condenados (APAC) de Itapecuru-Mirim recebeu, na quarta-feira, 1º de julho, máquinas e acessórios de costura para utilizar na produção de máscaras de proteção contra a Covid-19, que serão confeccionadas por 21 apenados assistidos pela instituição e depois distribuídas gratuitamente na comunidade. A estimativa é de que sejam produzidas 500 máscaras por dia.
As seis máquinas – duas overloques, uma galoneira, duas de costura reta e uma de corte – mais os tecidos, tesouras e elásticos foram adquiridos com recursos da União Europeia, no valor de R$ 15 mil, por meio do Projeto “Humanizar a Pena, Promover a Vida”, lançado em São Luís no dia 16 de junho, pela ONG Associação Voluntários para o Serviço Internacional (AVSI Brasil), que dotou as comarcas de Itapecuru-Mirim e Bacabal de unidades produtivas de malharia profissional.
Na entrega das máquinas, a direção da APAC falou aos presos sobre a oportunidade que estava sendo oferecida a eles de aprenderem uma profissão, dos benefícios do trabalho para sua auto-estima e do valor social do trabalho que realizam. A presidente da APAC, Jucey Santana, deu início à instalação dos equipamentos e informou que a produção das máscaras começará de imediato.
“Eles ficaram muito animados e alegres por saberem que eles contribuem para salvar muitas vidas com a fabricação das máscaras e que a população fica agradecida”, declarou a vice-presidente da APAC e secretária municipal de saúde, Teresa Muniz, que recebeu os equipamentos.
APAC – Em Itapecuru-Mirim 39 apenados em regime fechado, semiaberto e aberto, são assistidos pelo método APAC, no processo de recuperação e reabilitação social. Durante a pandemia, apenas 21 presos que cumprem pena em regime fechado permanecem abrigados na instituição e vão trabalhar na confecção das máscaras, sem remuneração. Toda a produção será doada para estabelecimentos de saúde, instituições sociais, familiares dos recuperandos e distribuídas na comunidade.
“A chegada dos equipamentos é uma grande motivação para todos os recuperandos que veem a concretização da profissionalização da unidade produtiva, que já vinha funcionando há dois meses de forma artesanal, com máquinas emprestadas e materiais doados. Esta nova etapa possibilitará um aprendizado mais complexo e produção de melhor qualidade”, ressaltou a juíza Mirella Cézar Freitas, da 2ª Vara da comarca.
A APAC de Bacabal também foi beneficiada pelo projeto, mas ainda não recebeu os equipamentos. Nesta unidade, sete apenados vão trabalhar da unidade produtiva, em parceria da instituição com a 2ª Vara Criminal da comarca.
A Campanha Humanizar a Pena, Promover a Vida foi lançada no dia 16 de junho, com o apoio do Tribunal de Justiça do Maranhão, Corregedoria Geral da Justiça, Escola Superior da Magistratura, Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (FBAC) e Secretaria Estadual e Administração Penitenciária (SEAP). Durante a campanha, a população foi informada sobre a metodologia APAC, modelo eficaz para ressocialização de apenados, com sete unidades instaladas nos municípios de São Luís, Imperatriz, Pedreiras, Timon, Itapecuru-Mirim, Bacabal e Viana.

Com informações do Pagina 2

Nenhum comentário:

Postar um comentário