quinta-feira, 4 de junho de 2020

Mais de R$ 360 milhões dos cofres públicos maranhenses já foram aplicados contra a pandemia
Já são mais de 12 mil pessoas recuperadas da Covid-19 no Maranhão. O número positivo é fruto de um volume de investimentos em Saúde de grandes proporções.

De acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Governo do Maranhão já destinou mais de R$ 360 milhões de recursos do tesouro estadual para manutenção dos serviços já abertos e aplicação nos demais que serão necessários ao enfrentamento à pandemia.  

Ao contrário do que parte dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) apregoam nas redes sociais, a SES aponta que os R$ 104,8 milhões destinados pelo Governo Federal são insuficientes “para cobrir as despesas atuais da rede estadual de saúde”, que amplia semanalmente a assistência em saúde.

Só para se ter uma ideia, o Maranhão iniciou a crise epidemiológica com 232 leitos estaduais dedicados ao novo coronavírus. Agora já são 1.680 leitos exclusivos para o tratamento da doença.

Com a larga escala de investimentos, a rede estadual de saúde vem conseguindo entregar uma média diária de 29 novos leitos exclusivos para casos de coronavírus - ou 1,2 a cada hora. Números que não incluem leitos da rede municipal ou da privada e considera apenas os da rede estadual.

São unidades de saúde espalhadas por todo o estado. Só na região Tocantina já são 135 leitos de UTI e enfermaria. Até o dia 29 de maio o Maranhão já contava com 15 hospitais em funcionamento em todo o estado e mais 10 unidades em obras.

Além disso, já foram entregues 42 ambulâncias doadas a municípios e hospitais regionais, por meio de contrapartidas sociais e o Maranhão é um dos estados que hoje conta com uma UTI Móvel para interligar os hospitais do estado.

Taxa de letalidade em queda

Esse conjunto de esforços vem dando resultado: o Maranhão apresenta taxa de letalidade em declínio. Enquanto no Brasil o índice de mortalidade pelo coronavírus é de 5,6%, no Maranhão esse mesmo índice é de 2,69%. Ou seja, metade da média nacional.


Na Ilha de São Luís, onde foi adotado o lockdown, a tendência é de queda contínua no número de óbitos. Reportagem do jornal O Globo aponta que a capital maranhense apresentou o menor número de mortes diárias na última semana: oito. Realidade bem diferente de Belém (PA), por exemplo, que segundo O Globo, contabilizou 44 mortes no mesmo período.

Com informações do Gilberto Lima 

Nenhum comentário:

Postar um comentário