segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Mulheres devem ficar de fora da disputa pela prefeitura de São Luís

Até o momento, só há pré-candidaturas de homens ao Executivo municipal em 2020
Apesar das mulheres, de acordo com dados de outubro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), representarem mais da metade do eleitorado da capital (54,7%), a disputa pela prefeitura de São Luís nas eleições de 2020 deve se dar apenas entre homens, segundo nomes já lançados por seus respectivos partidos e os autodeclarados pré-candidatos.
O cenário ainda pode mudar até o período das convenções, primeiro passo para a oficialização das candidaturas. Até o momento, porém, todos os 15 postulantes ao Executivo municipal são apenas homens.
São eles, por ordem alfabética: Adriano Sarney (PV), Allan Garcês (PSL), Bira do Pindaré (PSB), Carlos Madeira (sem partido), Coronel Monteiro (PSL), Duarte Júnior (PCdoB), Eduardo Braide (PMN), Jeisael Marx (Rede), Neto Evangelista (DEM), Osmar Filho (PDT), Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Silvio Antônio (PSL), Tadeu Palácio (PSL), Wellington do Curso (PSDB) e Yglésio Moyses (PDT).
Como alguns partidos possuem mais de um pré-candidato —só o PSL possui quatro—, para se manterem na corrida, alguns postulantes deverão migrar para outras legendas. Outros, por negociações de bastidor ou falta de partido, deverão desistir no meio do caminho e não disputar o pleito.
A última eleição para a prefeitura de São Luís em que apenas homens concorreram foi a de 2008, quando João Castelo (já falecido) venceu Flávio Dino (PCdoB) no segundo turno. As mulheres, no caso, participaram no papel secundário de vice —Sônia Baptista, na chapa de Gastão Vieira; e Helena Duailibe, na de Castelo.
Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Nenhum comentário:

Postar um comentário