terça-feira, 3 de setembro de 2019

Notícias

Prefeitura de São Luís realiza ação formativa destinada a monitores do Programa Mais Educação

Ação teve como temática central o Sistema Municipal de Avaliação Educacional (Simae) e teve como objetivo aproximar os monitores da proposta político-pedagógica da rede municipal a partir do programa Educar Mais, criado pelo prefeito Edivaldo

Prefeitura de São Luís realiza ação formativa destinada a monitores do Programa Mais EducaçãoCerca de 200 monitores do Programa Mais Educação participaram do Ciclo de Formação Continuada ofertado pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal da Educação (Semed) via coordenação do programa. A atividade, realizada na última semana no Complexo da Fábrica Santa Amélia/UFMA, teve como temática central o Sistema Municipal de Avaliação Educacional (Simae), implantado na rede municipal de ensino pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior, dentro do programa Educar Mais. 
De acordo com o coordenador do Mais Educação em São Luís, Luís Gonzaga II, a formação visa aproximar os monitores da proposta político-pedagógica da rede municipal e possibilitar aos monitores compreender o que significam as estatísticas resultantes do Simae.
"Nós compreendemos que a escola é um ambiente de formação do homem em sua totalidade e com o Mais Educação estamos tentando aproximar ao máximo o ensino da rede pública municipal ao que conhecemos como educação integral, complementando no contraturno as atividades do turno normal do estudante. E os monitores são agentes transformadores nesse processo e precisam entender o que está por trás dos números do Simae para poder intervir diretamente na área em que há deficiência para melhorar o ensino e a aprendizagem", afirmou.
A formação teve como facilitadoras as técnicas do Núcleo de Avaliação Educacional da Semed, Ana Karolina Salomão e Débora Fortaleza. De acordo com Ana Karolina, o objetivo é compartilhar os dados do Simae com os monitores para que identifiquem as demandas que precisam ser fortalecidas na educação.
"O Simae é uma política de avaliação própria da rede municipal de ensino de São Luís, que possibilita ao poder público rever e propor estratégias e políticas voltadas para a melhoria da qualidade da oferta da educação e isso se estende ao professor. Por isso, queremos compartilhar os resultados do Simae com os monitores do Mais Educação para que eles fortaleçam no contraturno o que os estudantes precisam aprender", explicou.
Para a monitora de Língua Portuguesa, Vânia Cristina Machado, que atua na U.E.B. Uruati, localizada no Quebra-Pote, as formações são indispensáveis para potencializar a atuação do educador em sala de aula. "É sempre muito importante participar das formações, em especial essa de hoje que enfatiza a importância da gente avaliar na escola e acompanhar as avaliações externas, como a do Simae, para elaborar metodologias efetivas de ensino. Com o Simae, por exemplo, a gente consegue ter acesso ao resultado de cada aluno e dessa forma, incluir no Mais Educação aqueles que mais precisam de reforço para aprender mais", disse.
MAIS EDUCAÇÃO
O Mais Educação oferece a estudantes do Ensino Fundamental o acompanhamento pedagógico em Língua Portuguesa e Matemática e garante a possibilidade de experimentar novas práticas com oficinas de capoeira, futebol, teatro, dança, educomunicação, meio ambiente, entre outras.
De acordo com o coordenador do programa, Luís Gonzaga II, são 10 macro campos com cerca de 50 opções de oficinas. Os conteúdos são trabalhados de forma lúdica e mais inclusiva para o aluno.
No caso da Língua Portuguesa, por exemplo, a professora Vânia Cristina afirmou que busca formas diversificadas de despertar o interesse dos alunos pela leitura e pela produção textual. "Nós fazemos pesquisas, sarau de poesia, mural de atividades, estimulamos os alunos a criarem com material reciclado, sucata. O grande diferencial é o afeto e a força de vontade do professor de construir uma escola em que se ensine e se aprenda".
No ensino da matemática não é diferente. O monitor da disciplina na U.E.B. João de Sousa Guimarães, Antenor Policarpo, disse que é um desafio driblar o preconceito que existe contra a matemática e conseguir despertar o interesse dos alunos.
No começo eles ficam desconfiados e até desinteressados. Então para reverter esse cenário eu brinco com eles antes, trago sempre o conteúdo para a realidade deles, faço dinâmicas em espaços fora da sala de aula envolvendo a matemática. Pergunto sobre o bairro, quantidade de casas, preços dos produtos nos comércios e sempre coloco os alunos como personagens das atividades. E assim eles se tornam mais participativos e tem mais vontade de aprender", explicou.
A próxima formação será realizada no mês de setembro, voltada principalmente para os monitores de língua portuguesa e matemática para avaliar de forma mais aprofundada os dados do Simae referente às duas disciplinas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário