Páginas


terça-feira, 1 de fevereiro de 2022

Brandão diz que experiência pesou na escolha do seu nom

O vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão, em entrevista ao Ponto Final, na Mirante AM, nesta terça-feira (1º) falou sobre a reunião que definiu o seu nome como pré-candidato ao governo da base aliada de Flávio Dino.

“Eu recebi isso com muita alegria, mas ao mesmo tempo com muita segurança, confiança e a responsabilidade de dar continuidade a esse governo que vem dando certo e ampliando cada vez mais essas políticas públicas que melhoraram a qualidade de vida do nosso povo. Acredito que é essa a experiência que eu tenho de muito tempo”, disse Brandão.

O vice-governador garantiu que está pronto para assumir a responsabilidade de chefiar a executiva estadual e dar continuidade ao trabalho desenvolvido nos últimos sete anos.


“Eu estou pronto para assumir o governo a partir do dia 31 de março, com a saída do governador Flávio Dino que vai ter que se desincompatibilizar para disputar o senado e eu vou assumir o governo, como já assumi por seis vezes. E houve nesse período, que assumi, uma tranquilidade do governo, as pessoas sabem que eu conheço a administração pública e tenho essa responsabilidade de dar continuidade a esse projeto que está dando certo”, garantiu Brandão.


Brandão destacou a seriedade e honestidade como suas principais virtudes para fazer a gestão do governo do estado.

“Então nós vamos seguir nessa linha fortemente e acima de tudo com muita honestidade, que eu acho que é uma virtude que eu tenho de trabalhar com seriedade, com honestidade, afinal nós estamos fazendo a gestão do dinheiro público, o povo maranhense vai ter que fazer uma análise muito rigorosa nessa eleição. Para quem ele vai entregar a chave da gestão do estado? para quem ele vai entregar a chave do cofre do estado? Essa pessoa vai ser o gestor do dinheiro público, um orçamento de 24 bilhões de reais. É uma responsabilidade muito grande. Você não pode entregar isso para qualquer pessoa, primeiro tem que saber gestão, segundo tem que aplicar bem o dinheiro público, zelar pelo dinheiro público e não fazer desvio e eu tenho essa característica, o que eu quero deixar é o meu legado de fazer uma boa gestão”, destacou Brandão.


Desembarque no PSB

“O nosso campo político aqui é todo socialista e o PSDB estava numa linha divergente. Eu não me sentiria a vontade estar num partido, que tem candidato, e pedir voto para outro candidato. Você tem que pedir voto para o candidato do seu partido, se não está satisfeito, saia do partido. Para me sentir mais confortável, até porque nas prévias do PSDB apoiei outro candidato [Eduardo Leite], então seguirei para o PSB”.


PT quer vice

“Depois das saídas do Weverton e Simplício, que colocam suas pré-candidaturas, esse debate de vice entra na mesa. Eu entendo que o PT tem bons quadros e tem tamanho para isso, mas a definição será mais para frente”.


Diálogo aberto

“Eu vejo bem avançado as decisões que foram tomadas, mas tem alguns aliados desses pré-candidatos que podem vir a compor com a gente. Mesmo estando nesse projeto hoje, podem desistir e vir somar, estamos aberto para dialogar com quem quiser”.

Ouça a entrevista completa

Foto: Marcelo Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário