Páginas


segunda-feira, 17 de janeiro de 2022

Crime brutal: Casal é encontrado carbonizado em área de mata na região sul de Palmas; As vítimas estavam com as mãos amarradas

As vítimas foram identificadas como Wenesph Freitas da Silva, de 30 anos e Giovanna Alessandra Ribeiro da Silva, de 23.







Um homem e uma mulher foram encontrados mortos com os corpos carbonizados em uma área de mata localizada às margens da rodovia TO-030 que dá acesso ao Distrito de Taquaruçu, na tarde deste sábado (15) na região sul de Palmas. Policiais militares do 6º Batalhão foram acionados no início da tarde deste sábado, para atender uma ocorrência de localização de cadáver, ao chegar no local, os militares comprovaram a veracidade dos fatos e isolaram a área para a realização dos serviços periciais da Polícia Técnica Científica.

De acordo com informações apuradas no local pelo site Agência Tocantins, os corpos foram encontrados por uma pessoa que reside na região e passava pelo local parcialmente carbonizados em uma área de mata localizada às margens da rodovia TO-030 que liga Taquaralto ao Distrito de Taquaruçu, da região sul da Capital. 

De acordo com informações da Perícia da Polícia Técnica Científica o casal estava com as mãos amarradas para trás e foram assassinados com vários disparos de arma de fogo. As vítimas foram identificadas como Wenesph Freitas da Silva, de 30 anos e Giovanna Alessandra Ribeiro da Silva, de 23. O homem usava tornozeleira eletrônica.

Ainda segundo apurou a reportagem, os corpos foram localizados por uma pessoa que passava pela região e acionou a Polícia Militar através do número 190.

Policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa – DHPP estiveram no local e coletaram provas que possam levar à autoria dos autores desse terrível crime.

Após a realização dos procedimentos periciais, os corpos foram removidos para a sede do Instituto Médico Legal – IML no rabecão da Polícia Civil.

Até o momento, nenhum suspeito de participação no crime foi localizado e nem identificado. O caso agora será investigado pela Polícia Civil através da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa – DHPP.


Nenhum comentário:

Postar um comentário