Páginas


quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

 Carro dos bombeiros atingido. Durante o atendimento à ocorrência, um segundo acidente aconteceu. 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, um caminhão desgovernado bateu no veículo da corporação.

Conforme testemunhas, o veículo carregado com madeira chegou buzinando e quase atropelou pessoas que estavam na rodovia. Elas precisaram se jogar para as laterais. Ninguém se feriu.

Por conta dos acidentes, até a publicação desta reportagem, a rodovia sentido Ponta Grossa tinha meia pista interditada no km 531.

Caminhão dos bombeiros foi atingido durante atendimento — Foto: André Salamucha/RPC
Caminhão dos bombeiros foi atingido durante atendimento — Foto: André Salamucha/RPC
Carga de ureia se espalhou depois de caminhão capotar — Foto: André Salamucha/RPC
Carga de ureia se espalhou depois de caminhão capotar — Foto: André Salamucha/RPC
Caminhoneiro havia conseguido frete para levar ureia para SC — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Caminhoneiro havia conseguido frete para levar ureia para SC — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Caminhão desgovernado estava carregado de madeira — Foto: Divulgação/Bombeiros

A tragédia que matou pai, mãe e três filhas em um acidente de caminhão nesta quarta-feira (12) na BR-376 em Palmeira, nos Campos Gerais do Paraná, aconteceu enquanto a família voltava de uma viagem para visitar praias de Santa Catarina, de acordo com um familiar das vítimas. Veja, abaixo, quem são as vítimas.

Eles estavam no estado aproveitando um frete conseguido pelo pai, motorista do veículo, para levar ureia até o estado catarinense.

Ainda segundo o familiar, as crianças não costumavam viajar de caminhão com o pai. Desta vez, a viagem foi para aproveitar as férias.

O caminhão saiu da pista e capotou durante a madrugada. As crianças, de dois, nove e 12 anos, o pai, de 39 anos, e a mãe, de 33, morreram no local, conforme os bombeiros.

Eles eram de Rondonópolis (MT). De acordo com o Corpo de Bombeiros, as vítimas são:

  • Dislei Martins Ramos, pai e motorista, de 39 anos;
  • Geisebel Pereira de Souza, mãe, de 33 anos;
  • Rebeca Souza Martins, filha de dois anos;
  • Amanda Priscila Souza, filha de nove anos;
  • Anna Luiza Souza Martins, de doze anos. 

LEIA TAMBÉM:


No momento do acidente, o caminhão estava carregado com ureia. Parentes das vítimas não souberam explicar se Dislei havia retornado com a mesma carga ou conseguido outro frete.

Com o impacto da batida, a estrutura da cabine do caminhão foi destruída. Parte da carga se espalhou pela lateral da rodovia.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), uma das hipóteses é que o acidente tenha acontecido depois do motorista dormir ao volante. A causa será determinada após perícia.

Por g1

Nenhum comentário:

Postar um comentário