Páginas


segunda-feira, 13 de dezembro de 2021

Homens são presos durante tentativa de sequestro em estacionamento de supermercado

Segundo a polícia, os soldados do Choque estavam chegando no estacionamento do supermercado, quando observaram dois homens em atitude suspeita.



A polícia prendeu dois homens durante uma tentativa de sequestro no estacionamento de um supermercado no bairro do São Cristóvão, em São Luís. Os suspeitos foram detidos durante a intervenção de dois policias do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Maranhão, que estavam de folga.

 A prisão aconteceu no último dia 1º de dezembro, mas só foi divulgada pela Polícia Civil nessa quinta-feira (9). Segundo a polícia, os soldados do Choque estavam chegando no estacionamento do supermercado, quando observaram dois homens em atitude suspeita, observando a movimentação das pessoas.

 A dupla foi em direção a um veículo Etios de cor prata e renderam um homem apontando uma arma na direção dele, depois obrigaram a vítima a entrar na parte de trás do veículo, fazendo o homem de refém.

Diante do fato, os PMs agiram fazendo a verbalização, se identificando como policiais e ordenando que os suspeitos se rendessem e saíssem do carro com as mãos para cima, porém os homens não obedeceram a ordem e atiraram na direção dos policiais.

 A dupla ainda tentou sair em fuga com o veículo e com a vítima de refém, mas os policiais atiraram no pneu dianteiro do carro para impedir a fuga dos suspeitos.

 Como a dupla não conseguiu mais sair com o veículo, pois o pneu estava furado, os policiais verbalizaram novamente para que todos que estivessem no veículo saíssem com as mãos para cima e deitassem no chão.

 Os policiais conseguiram deter a dupla e resgatar a vítima, sendo que dentro do veículo foi encontrada uma arma de fogo tipo pistola, calibre 380, com cinco munições intactas e um carregador.

 Após prender os suspeitos, os PMs acionaram a Polícia Militar, que conduziu a dupla para a Delegacia Especial da Cidade Operária (Decop), com lesões corporais leves, para serem tomadas as medidas cabíveis pela autoridade policial.Fonte. g1.globo.com/ma 

Nenhum comentário:

Postar um comentário