Páginas


segunda-feira, 9 de agosto de 2021

 

Tragédia: abaixou para dar beijo na esposa quando arma disparou acidentalmente e a matou...


Segundo informações que constam no registro policial, a arma de fogo do soldado da PM que disparou acidentalmente e matou sua esposa por volta das 05h dessa sexta, no bairro Maracanã, em Praia Grande, se deu após ele se abaixar para dar um beijo nela, antes de sair para o trabalho. Ele teria escorregado em uma garrafa de água.

No relato o homem disse que ele, a vítima e sua filha estavam dormindo em um colchão no chão quando, as 04h, ambos se levantaram. Ele foi se preparar para trabalhar, enquanto sua esposa passou a sua farda e voltou para dormir.

A arma do PM estava embaixo do travesseiro e ele abaixou para pegá-la quando, segundo disse, escorregou em uma garrafa de água que estava no chão, desequilibrando-se. Foi então que a arma teria disparado.

Ele não percebeu que sua mulher havia sido atingida, já que ela ficou sentada no colchão por alguns segundos. Mas desmaiou em seguida.

A mãe dela disse que o casal vivia em harmonia e que sua filha nunca havia comentado nada sobre algum tipo de comportamento violento por parte do soldado.

Segundo a PM o soldado em questão tem bom comportamento e passou mal após o fato, ficando bastante abalado.

O caso segue em investigação na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da cidade.

O Comando do 45º BPM/I leva ao conhecimento que na data hoje, 06 de agosto de 2021, por volta das 05:00 horas, um policial militar deste Batalhão, dentro de sua residência no município de Praia Grande, enquanto se preparava para se deslocar e assumir o serviço, efetuou um disparo acidental de arma de fogo que veio a atingir a sua esposa.

De imediato o policial militar pediu por socorro, sendo sua esposa socorrida ao Hospital Irmã Dulce, porém não resistiu aos ferimentos e faleceu.

A ocorrência está em andamento pela Delegacia de Defesa da Mulher de Praia Grande para registro e averiguação das circunstãncias do homicídio culposo.

O policial militar, extremamente abalado emocionalmente, foi encaminhado para atendimento médico e acompanhado por psicólogo do núcleo de atendimento psicosocial da Polícia Militar.

Estamos prestando todo o apoio necessário à família, buscando confortar a todos neste momento difícil e delicado. 

Fonte: Diário Do Litoral




Nenhum comentário:

Postar um comentário