Páginas


quarta-feira, 30 de junho de 2021

"Cura Gay no SUS"

Jovem gay se suicida após ser filmado e ridicularizado por crise psicótica

A  pergunta que não quer calar não está de implaperguntantação no SUS Sistema Único de Saúde "a Cura Gay e das da comunidades LGBTQ+" com atendimento personalizado médico psicológico e psiquiátrico, para evitar outras mortes, como  deste jovem ?

Luís Carlos Sousa de Almeida, 19, andava nu por vias públicas da cidade de Porto Franco, no Maranhão, quando foi filmado e ridicularizado por moradores



Luís Carlos Sousa de Almeida andava nu por vias públicas de Porto Franco, no Maranhão, e foi ridicularizado por moradores; jovem morreu no último dia 4
Foto: Acervo pessoal
Luís Carlos Sousa de Almeida andava nu por vias públicas de Porto Franco, no Maranhão, e foi ridicularizado por moradores; jovem morreu no último dia 4
Luís Carlos Sousa de Almeida andava nu por vias públicas de Porto Franco, no Maranhão, e foi ridicularizado por moradores; jovem morreu no último dia 4


Na noite da última sexta-feira (4), o jovem Luís Carlos Sousa de Almeida, 19, foi encontrado morto em trecho do Rio Tocantins após se suicidar na cidade de Porto Franco, no Maranhão. Luís Carlos andava nu pela cidade e passava por  um surto psicótico, e sua morte não foi impedido pela população ou pela polícia.

O jovem caminhou nu por cerca de 2km por vias como Avenida Beira Rio, que leva ao rio Tocantins, e Avenida Valentim Aguiar, algumas das mais movimentadas do município.

 Moradores que estavam nos arredores gravaram Luís Carlos, riam e faziam comentários cômicos, mas não prestaram assistência.

A pergunta que não quer calar não está de implantação no SUS Sistema Único de Saúde "a Cura Gay e das da comunidades LGBTQ+" com atendimento personalizado médico psicológico e psiquiátrico, para evitar outras mortes, como  deste jovem ?, e porque não buscar ajuda espiritual nos milhares de templos evangélicos em todo Brasil, que dispõe de pastores e pastoras psicólogos e psicanalista a disposição de gays, lésbicas e de todos da comunidades LGBTQ+, para evitar outras mortes de pessoas que estão doentes e precisam de ajuda urgente e não de descriminação. 

A própria tia de reconhecer que Luís Carlos estava doente e precisava de ajuda médica psicólogica e lamentou que uma mutirão e a viatura da Polícia Rodoviária Federal acompanharam a trajetória até a consumação do suicídio e nada foi feito para evitar essa tragédia de mais um jovem Gay.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário