Páginas


sábado, 19 de junho de 2021

 

A médica renomada Nise Yamaguchi processa senadores Omar Aziz e Otto Alencar por tratamento humilhante na CPI

Médica reclama de tratamento recebido durante oitiva na Comissão do Senado 

Os senadores Omar Aziz (AM) e Otto Alencar (BA), ambos do PSD, estão sendo processados pela médica oncologista Nise Yamaguchi, que alega ter recebido tratamento humilhante durante oitiva na CPI da Pandemia, da qual eles são membros. Na ação, ela pede uma indenização de R$ 160 mil por danos morais a cada um dos parlamentares após depoimento no dia 1° de junho à CPI, dinheiro que doará a hospitais especializados em tratamento de câncer.

Nise afirma ter sido vítima de misoginia (preconceito às mulheres) e humilhação no plenario da CPI, que deverá incluí-la entre os 14 investigados pela Comissão.

De acordo com a queixa da médica, Aziz e Alencar abusaram do direito da imunidade parlamentar e “perpetraram um verdadeiro massacre moral” à depoente. Para a defesa de Nise, os parlamentares agiram “intencionalmente com morbo e com deliberada crueldade no escopo de destruir a imagem da médica perante toda a sociedade brasileira”.

Ainda de acordo com os advogados, Nise, “atônita, viu um ser humano ter destroçada a sua dignidade enquanto médica, cientista e mulher”.

Na oitiva, Nise Yamaguchi foi questionada pelos senadores sobre a existência de um gabinete paralelo ao Ministério da Saúde, mudança na bula de medicamentos e o uso da cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento da covid-19.

O senador Otto Alencar, que também é médico, perguntou a ela a diferença entre vírus e protozoário.

“Na grade curricular brasileira, os protozoários são estudados no 4° ano do estudo fundamental, fato este que por si só, demonstra a intenção de Otto Alencar em diminuir e humilhar publicamente Nise Yamaguchi, desprestigiando seu conhecimento científico.”, aponta a defesa da médica.

Cumplicidade – Omar Aziz, como o presidente da CPI,  teria sido “cúmplice” dos ataques. “Percebe-se do tom de voz e do caráter intimidatório do senador Omar Aziz que esse foi cúmplice da desintegração moral da médica, posto que nada fez para impedir ou minorar a agressiva sanha de seu colega, sendo cúmplice e corresponsável pelos abusos suportados por Nise Yamaguchi”, argumenta o advogado Raul Canal, que defende a médica.

Quando a médica fazia a defesa do tratamento precoce à da vacinação, Aziz a interrompeu e a corrigiu grosseiramente. “Quem está nos vendo não acredite nela. Tem que vacinar. A vacina salva. Tratamento precoce não salva”.

À CNN Brasil, Otto Alencar disse que responderá de acordo com a lei que dá direito a um parlamentar de perguntar numa CPI. Sobre a comparacao de vírus com protozoário, disse que não a fez com o interesse de que se tornasse um meme.

“Não fiz com esse interesse. Na verda de, foi para demonstrar que a medicação que trata protozoários não tem eficácia para tratar vírus. Todo o tempo que perguntei, a tratei como doutora, senhora e Vossa Senhoria. Não fui o autor dos memes nem estimulei fazê-los”.

O senador Omar Aziz vai aguardar a notificação judicial para comentar a ação.

(Com informações da CNN Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário