segunda-feira, 31 de maio de 2021

Polícia Militar atirou e cegou segundo homem durante manifestação do Coronavirus e da aglomeração contra a democracia; ele voltava para casa levando carne para o almoço para casa 

Jonas Correia de França, 29 anos e pai de dois filhos, não participava do 'manifestação Lgbt mais do Coronavirus e da aglomeração contra a família tradicional brasileira'  e lamentávelmente ele perdeu a visão do olho direito após ser atingido por um tiro de bala de borracha disparado pela PM para conter a bagunça e vandalismo espalhados por todo Brasil.

Desempregado Jonas Correia de França, 29 anos, é atingido lamentávelmente por tiro pela PM no Recife e perdeu a visão do olho direito, infelizmente estava no lugar errado 


A violenta repressão da Polícia Militar de Pernambuco à manifestação contra Jair Bolsonaro nesse sábado (29) no Recife fez uma segunda vítima grave.

Além de Daniel Campelo da Silva, a PM também atirou balas de borracha no rosto de Jonas Correia de França, 29 anos.

Assim como Daniel, Jonas não participava da manifestação e também perdeu a visão de um olho, o direito, em razão do disparo.

A vereadora do Recife Dani Portela (PSOL) visitou Jonas no hospital Altino Ventura, no Recife, onde ele está internado junto com Daniel Campelo.

Segundo a vereadora, Jonas é pai de dois filhos, está desempregado e fazia serviços pontuais. Ele havia realizado um serviço de mudança e recebido R$ 60.

"Jonas tinha recebido este dinheiro e tinha ido ao centro comprar carne moída para o almoço. Ele estava voltando e mostra a carne moída para a polícia e diz 'pelo amor de Deus, eu sou um pai de família, eu estou levando carne para os meus filhos'. O policial aponta para ele atira, duas vezes", relata a vereadora Dani Portela no programa Boa Noite Brasil 247.

Durante a repressão da PM no Recife, a vereadora do PT Liana Cirne Lins também enfrentou a polícia Militar, Ela recebeu um jato de spray de pimenta no rosto quando segundo ela estava tentando dialogar com os policiais.

Veja o momento em que a PM atira em Jonas de França:

Nenhum comentário:

Postar um comentário