Páginas


quinta-feira, 15 de abril de 2021

Ribamar: Acabou a lua de mel entre os Cutrins e Julinho, veja porque...


No último dia 1º de março, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Maranhão decidiu romper com Julinho, prefeito de Ribamar. O Tribunal  suspendeu qualquer pagamentos advindos dos contratos de prestação de serviços advocatícios firmados com os escritório Barros Fernandes & Borgneth Advogados Associados.

Menos de 6 meses depois da mesma Corte ter beneficiado, por suposta decisão ilegal, o prefeito eleito ex-diretor da Maternidade Benedito Leite sente o gosto do fel. A decisão monocrática que tornou possível Julinho ser candidato foi tomada pelo conselheiro Washington Oliveira. Agora, a Corte crê que houve ilegalidade e imoralidade na contratação, sem licitação, do escritório advocatício. O caso foi lançado com exclusividade pelo blog do Neto Cruz.


No auge da campanha, não passou despercebido o apoio dos irmãos Glalbert e Gil, os Cutrins, filhos do ex-presidente do TCE, Edmar, ao então postulante ao Executivo ribamarense.  Há quem diga, nos bastidores do poder ribamarense, que o acordo seria o apoio de Julinho aos brothers, nas eleições do ano que vem. Porém, arrendado e engessado, Matos se vê num mato sem cachorro. Além disso, como todo político que declara apoio, há a expectativa de espaço na gestão, o que não aconteceu.

O vice, Jr. Lago, tem acordo com o primo, Marreca Filho. O 1º ensaia uma candidatura ao Palácio Manuel Beckman, assim como o filho de Julinho, Júlio Filho.

Helena Duailibe, deputada estadual e uma das ilhas de poder da gestão ribamarense, é outra que quer faturar no capital político da cidade balneária. Soma-se a influência de Josimar, presidente do partido que deu chance e estrutura para Julinho concorrer.

Ou seja, todos esses apoios encurtam os votos para Gil e Glal, que se demonstram arrependidos de terem apoiado o homem do bigodinho…

Matéria, reportagen e fonte blog do Neto Cruz 

Nenhum comentário:

Postar um comentário