Páginas


quinta-feira, 25 de março de 2021

 

Mineradora nega rompimento de barragem no Maranhão em Godofredo Viana e atribui estragos às chuvas


Vídeos e fotos que circulam na manhã desta quinta-feira (25) mostram um rastro de destruição, estragos e prejuízos que teriam sido causados por um suposto rompimento da barragem da Mineradora Aurizona, no munícipio de Godofredo Viana.

Foto Reprodução

Acontece que, em nota (veja abaixo), a empresa nega o rompimento e atribui os danos às fortes chuvas que vêm caindo nos últimos dois dias na região provocando grandes alagamentos e interferências em estradas e povoados.

NOTA DE ESCLARECIMENTO – CHUVAS INTENSAS

A Mineração Aurizona (MASA) vem esclarecer que entre os dias 23 e 24 março de foram registradas chuvas intensas na região do município de Godofredo Viana (MA) e comunidade de Aurizona, totalizando 426 milímetros, o que acarretou diversas interferências locais com consequentes alagamentos.

Nas operações da MASA, a drenagem de um pequeno lago de água natural, de nome Lagoa do Pirucáua, foi comprometida, registrando transbordamento de água livre de qualquer contaminante e que, juntamente com outras águas da região, afetaram estradas locais.

A MASA reforça que não houve qualquer impacto sobre a sua estrutura operacional como barragens e outras instalações, que estão intactas e operando normalmente. Ou seja, não houve qualquer alteração na segurança e estabilidade das estruturas operacionais, principalmente na barragem de rejeitos. Destaca ainda que, devido ao acúmulo de água de chuva, a portaria da empresa está alagada, impossibilitando acesso de trabalhadores e afetando também o tráfego da comunidade local.

A MASA está adotando providências para reestabelecer o tráfego na estrada local afetada, avaliando as interferências em outros pontos, com o objetivo de prestar apoio e suporte à comunidade de Aurizona.

Pedimos apoio de todos para compartilharem informações verdadeiras evitando a desinformação e criação de pânico entre moradores da região e outras localidades, já tão afetados pelas dificuldades atuais da pandemia COVID-19.

Confira imagens dos estragos abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário