domingo, 21 de fevereiro de 2021


Fantástico exibiu suposta ameaça de padre Robson a advogado, que diz ter sido “brincadeira”

Defesa condena vazamento de áudios e diz que material foi adulterado por hackers

  Fantástico promove novo bombardeio contra o padre Robson de Oliveira – ex-reitor da basílica de Trindade – na noite deste domingo. A reportagem baseia-se em um áudio em que Robson conversa com o advogado Luís Barbosa e afirma que a morte do também advogado Anderson Reiner Fernandes (à época funcionário da Associação Filhos do Pai Eterno) seria-lhe conveniente. Acontece que nem Anderson levou o assunto a sério. Ao Mais Goiás, ele disse que foi só uma “brincadeira”. 

Em contato com a defesa do padre Robson, a rede Globo diz que o conteúdo faz parte da investigação que o Ministério Público e a Polícia Civil conduziam contra o ex-reitor da basílica. Trata-se portanto de vazamento ilegal de provas, já que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já determinou que cesse a investigação. Para o advogado que representa o padre, Pedro Paulo Guerra de Medeiros, “o Ministério Público de Goiás e Polícia Civil não se conformam com as derrotas na área judicial e tentam denegrir a imagem do padre Robson com áudios falsificados por hackers”.

No áudio, o padre estaria discutindo com Luís Barbosa a estratégia jurídica a ser adotada em determinado processo. Perto do final do encontro, o advogado teria perguntado ao padre: “E quanto ao Anderson?”. A resposta que o Fantástico exibirá é: “Se o senhor pudesse matar ele pra mim seria uma benção!”.

Em nota enviada ao Mais Goiás, Anderson diz: “claramente aquele foi um episódio de brincadeira. Afirmo isso porque em diversos outros momentos o padre fez esta e outras brincadeiras, inclusive na minha presença. Além de eu já ter ouvido do Dr. Luiz Inácio, meu colega de profissão, a afirmação de que o padre tinha brincado que queria me matar por eu não ter ainda entregado um documento conforme determinado por ele. Portanto, esta gravação, claramente é  uma montagem, e está sendo utilizada de forma descontextualizada e errônea. Aliás, quem bem conhece o padre Robson sabe que, até mesmo nas missas e palestras, ele constantemente faz diversas brincadeiras”.

Defesa do padre Robson condena estratégia 

A defesa do padre Robson afirma que o material original e verdadeiro não é exibido na matéria, “pois não pode ser divulgado nem por quem tem a função de investigar, já que é mantido em segredo de Justiça pela Polícia Civil e pelo Ministério Público, por decisão do poder Judiciário”.

A defesa do ex-reitor da basílica de Trindade afirma também que “desconhece o conteúdo das mensagens mencionadas pela reportagem. Mais uma vez, são frutos de montagens e adulterações feitas por pessoas inescrupulosas que o extorquem há anos, como já é de conhecimento da sociedade, apesar do sigilo do processo, desrespeitado por quem deveria obedecer, zelar e cumprir a Constituição da República Federativa do Brasil. Membros do Ministério Público, com atenção às normas constitucionais e cumprimento à Lei Orgânica do MP, devem investigar e denunciar autores de montagens, adulterações e vazamentos”.

Por fim, a nota diz que o padre “está sofrendo perseguição de políticos com o objetivo de atingir terceiros com desejo de vingança por parte de autoridades que deveriam se ocupar, por exemplo, com soluções para a pandemia do corona vírus, descontrolada em Goiás. O seu pedido é para que lhe permitam seguir sua vida religiosa em paz, sem que seja constantemente vitimado por injustas e falsas acusações”.

Por Mais Goiás 

Nenhum comentário:

Postar um comentário