quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

 Após perder R$ 130 mil em golpe do anúncio clonado no OLX, homem tenta matar dois caminhoneiros a tiros em Balsas; as vítimas estão em estado grave

No fim da tarde dessa terça-feira (9), dois caminhoneiros foram baleados em frente à Delegacia Regional da Polícia Civil de Balsas, a 800 km de São Luís. As vítimas são os irmãos Valdir e Carlos Ribeiro. Eles foram socorridos e levados para o Hospital Municipal da cidade e o estado de saúde deles é gravíssimo.

Segundo a polícia, os caminhoneiros e o autor dos tiros, identificado como Victor Maranhão Medeiros, foram vítimas do golpe do anúncio clonado no site de compras OLX.

Os caminhoneiros colocaram um caminhão à venda no site, mas o anúncio teria sido clonado por um estelionatário. O irmão de Victor Maranhão, José Maranhão, entrou no anúncio do golpista e fez a negociação, pensando que estava falando com o dono do caminhão. A vítima pagou R$ 130 mil pelo veículo, sem saber que estava colocando o dinheiro na conta do estelionatário, que é do estado de São Paulo.

Após o pagamento, José Maranhão foi atrás dos verdadeiros donos do caminhão, que residem em Palmas/TO, achando que havia sido enganado por eles. Ele fez contado com o proprietário e solicitou que o mesmo fosse a Balsas para resolver a situação. Valdir viajou em companhia do irmão, Carlos Ribeiro.

O caso foi parar na Delegacia Regional de Balsas, onde os dois caminhoneiros e a vítima registraram um boletim de ocorrência alegando terem caído na fraude.

O delegado Fagno Silva disse aos envolvidos que se tratava de um golpe e que eles deveriam resolver a questão na Justiça.

Na saída da delegacia, o irmão da vítima do estelionatário travou uma discussão com os caminhoneiros e baleou os dois.

“As duas pessoas foram vítimas do golpe da OLX, em que um anúncio de venda de um bem, nesse caso foi um caminhão, é clonado por um estelionatário, que passa a negociar o bem como se tivesse a propriedade do bem e passa a conduzir o negócio. Quando a pessoa vai fazer o pagamento achando que estava fazendo o pagamento na conta do proprietário do veículo, no caso o caminhão, na verdade cai na conta do estelionatário que, geralmente, está em outro estado. Dessa maneira houve um desentendimento entre as partes, e uma dessas partes, que foi a que fez o pagamento e não pôde ter a posse do bem, que é o caminhão, acabou cometendo esse fato criminoso”, explicou o delegado Guilherme Campelo, que é superintendente de Polícia Civil do Interior.

O delegado Fagno Silva disse que houve precipitação por parte do comprador, pois, após os disparos contra os dois irmãos, o advogado recebeu a informação de que a Justiça havia acabado de determinar a apreensão do caminhão.

Após balear os caminhoneiros, Victor Maranhão fugiu depois de tomar de assalto a moto de uma pessoa que passava no local. A polícia continua diligenciando para tentar localizá-lo e prendê-lo.

Por Gilberto Lima 

Nenhum comentário:

Postar um comentário