Páginas


sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

 

Erro médico ou negligência? Maternidade de Ribamar registra morte de recém-nascido

Em meio à confusão do início da atual gestão do prefeito Julinho (PL), em São José de Ribamar, com a exoneração de milhares de pais e mães de família, um registro triste e lamentável: a morte de um recém-nascido na Maternidade Municipal.

O óbito aconteceu às 10h50 da última terça-feira (05). No sábado (02), a mãe, Gilvana Ana Araújo Brito, 34 anos, completando 42 semanas de gravidez, procurou a maternidade, mas foi avisada de que “não era o momento” e que deveria aguardar em casa.

Como as dores continuaram e a dilatação progredia, a mãe retornou na madrugada de terça e teve o bebê logo que chegou. Horas depois de nascer, a criança veio a falecer.

Cabe ressaltar que é bem provável que esse episódio fatal não tenha relação direta com o caos e insegurança que se instalaram na Prefeitura com as famigeradas exonerações.

Tanto na maternidade como no hospital, não houve alteração contratual com o Instituto que faz a gestão das duas unidades, o IDVH (Instituto de Desenvolvimento e Valorização Humana). Com prazo aditivado ainda na gestão anterior (reveja aqui), o contrato não foi suspenso, como aconteceu com os contratos temporários, interrompidos por meio de decreto.

Entretanto, logo no primeiro dia do ano, apresentou-se na maternidade, como indicado direto do novo prefeito, um novo obstetra, assumindo unilateralmente os plantões.  

O blog solicitou à Assessoria de Comunicação da Prefeitura esclarecimentos sobre o incidente, mas até a publicação dessa postagem não obteve resposta.

Por 

Nenhum comentário:

Postar um comentário