terça-feira, 10 de novembro de 2020

 

BOMBA: FOLHA AFIRMA QUE FOI CENSURADA POR BRAIDE

  •  por Jorge Vieira
O candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), censurou matéria do Jornal Folha de S. Paulo, em que um documento do Ministério Público Federal (MPF) cita ele como investigado. A censura foi assinada pela juíza Cristina Sousa Ferraz Leite, da 76ª Zona Eleitoral do Maranhão, também investigada pelo Ministério Público do Maranhão em 2016, a pedido do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em pedido de apuração de supostas violações à ordem jurídica praticadas à frente do caso de irregularidades na Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) a época do governo Roseana Sarney.

A Folha de São Paulo afirma que a ordem da ministrada, viola a garantia constitucional que assegura liberdade de imprensa e acesso à informação e explica que a matéria não cita o candidato como indiciado (argumento feito pela juíza do caso para retirar a matéria do ar) mas como investigado. O caso apontado pela Folha diz respeito a uma investigação sobre desvios em licitações em movimentações atípicas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) entre 2011 e 2014, quando Braide era deputado estadual.

O advogado da Folha, Luiz Francisco Carvalho Filho, disse que a censura é intolerável e que o jornal tomará providencias para que a decisão seja revista. O presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Paulo Gerônimo repudiou a ação. “Mais um ato intolerável de censura, sabidamente inconstitucional. A ABI repudia esse desrrespeito à liberdade de imprensa e tem certeza que a decisão será 

Fonte: Blog do Jorge Vieira 

Nenhum comentário:

Postar um comentário