sábado, 8 de agosto de 2020

Urgente:Racha criminoso na Ilha: homens que tiveram 80% dos corpos queimados em acidente seguem internados em estado grave
Dois homens que tiveram 80% dos corpos queimados em um acidente, na localidade Bom Jardim, na zona rural de São José de Ribamar, seguem internados, em estado grave, no Hospital Djalma Marques, o Socorrão 1, e no Hospital São Luís (HSLZ), na capital. 

O acidente ocorreu no domingo (2) quando Clodoaldo Costa Monroe, de 33 anos, e Roniere Costa Garcez, de 36 anos, residentes em Juçatuba, São José de Ribamar, deslocavam-se em uma motocicleta para o Cruzeiro de Santa Bárbara, onde um deles disputaria a Copa Interbairros de futebol amador.

Em um trecho de curvas perigosas, na localidade Bom Jardim, a motocicleta da dupla colidiu frontalmente com outra que participava de uma disputa ilegal, o conhecido racha, que vem ocorrendo constantemente na área. Após a colisão, o tanque de uma das motos explodiu, queimando os corpos de Clodoaldo e Ronieres, que também tiveram algumas fraturas e lesões internas.

Ranieres, além das queimaduras, teve traumatismo craniano que ocasionou um coágulo. Ele foi submetido a uma cirurgia na segunda-feira (3). Ele e Clodoado continuam sedados na UTI.

Segundo moradores da localidade, desde o início do ano estão ocorrendo disputas ilegais de corridas (rachas) e acrobacias perigosas, praticadas por grupos de motoqueiros, na única estrada que dá acesso às comunidades daquela região. Segundo eles, os responsáveis por esses eventos são pessoas que não pertencem à essas comunidades e têm causado desordem, colocando a vida de muitas pessoas em perigo.

“Acabei de saber que na hora do acidente uma viatura da polícia passou pelo local ainda enquanto os meninos se encontravam lá no chão e fingiram não ver, e foram para a praia”, afirma um dos moradores.

Pelas informações passadas ao blog, a família tem os dados da moto do homem que estava fazendo acrobacias e causou o acidente.

“Isso é falta de responsabilidade. São desordeiros, sem amor à vida e não respeitam ninguém. Eles estão se organizando, em caso de denúncia na mídia, para dizer que meus sobrinhos estavam bêbados. Isso não é verdade, pois eles estavam se dirigindo a uma partida de futebol. A comunidade do Bom Jardim, que prestou socorro, é testemunha de que eles não estavam bêbados”, diz Graça Costa, tia das vítimas do acidente.

Clodoaldo tem dois filhos, e Roniere é pai de uma menina. As famílias estão revoltadas e querem que os responsáveis pelo acidente não fiquem na impunidade.

Após esse acidente, os rachas continuam sendo realizados no local. Espera-se que a Polícia Militar realize operações para evitar que outras pessoas sejam vítimas dessa prática criminosa, que põe em risco a vida de moradores da região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário