sexta-feira, 26 de junho de 2020

Suspeito se entrega e confessa que matou Diogo Costa



O suspeito de matar o publicitário Diogo Adriano Costa campos, de 41 anos, sobrinho do ex-presidente da República, José Sarney, se apresentou nesta sexta-feira(2), na Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) e confessou o crime ocorrido no dia 16 de junho, na Lagoa da Jansen.
Raimundo Cláudio Diniz, de 43 anos, que estava acompanhado de um advogado disse que matou Diogo por conta de uma discussão no trânsito. Ele afirmou que foi perseguido por Diogo e que ao parar o veículo, a vítima desceu do carro, xingou o assassino e lhe deu um soco no peito. O suspeito, reagiu e disparou um tiro no pescoço de Diogo.
O assassino disse em seu depoimento que estava no veículo com outras duas pessoas e que o revólver calibre 38 usado por ele para praticar o crime pertencia a um dos caronas.
Ele confirmou que ajudou a roubar o veículo Argo vermelho três dias antes do crime, próximo ao Barramar, mas negou ter participado da adulteração e clonagem da placa.
Segundo a Polícia, após o roubo, o veículo ficou estacionado em um condomínio no São Raimundo. Imagens do circuito do condomínio mostram que o veículo deixou o local, antes do crime. O veículo chegou a ser vendido e recuperado pela polícia em Santa Helena, na Baixada Maranhense, no inicio da semana.
O roubo do veículo chegou a ser denunciado no programa Acorda Maranhão, na Rádio Mirante AM, no dia 15 de junho, um dia antes do crime.
Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário