terça-feira, 23 de junho de 2020

Suspeito de matar o cabeleireiro e dançarino Wenyson Fernandes Miranda, conhecido como Xexéu. em São Luís é preso em Manaus.

O corpo do dançarino Wenyson Fernandes Miranda, de 33 anos, foi encontrado por familiares, na manhã do dia 05 de fevereiro, Wenyson era gay 

A Polícia Civil do Maranhão, com apoio de policiais civis do Amazonas, através dos Departamentos de Homicídios, deram cumprimento a Mandado de Prisão  contra  D. A. V. A, na cidade de Manaus, suspeito de ter assassinado o cabeleireiro e dançarino Wenyson Fernandes Miranda, conhecido como Xexéu.


O crime ocorreu no dia 05 de fevereiro deste ano, na residência da vítima, localizada na Rua Santo Expedito, na Vila Isabel Cafeteira, a região da Cohab, em São Luís. A vitima sofreu diversas lesões no corpo, que a levaram a óbito,  e teve objetos pessoais roubados.


O crime chocou a população, pois a vítima era uma pessoa bastante conhecida no meio artístico, deixando um vazio na comunidade.
Após o crime, o assassino fugiu para a cidade de Manaus/AM, onde foi preso.

O crime


O corpo do dançarino Wenyson Fernandes Miranda, de 33 anos, foi encontrado por familiares, na manhã do dia 05 de fevereiro, Wenyson era gay e foi encontrado morto por familiares na casa onde ele morava, na Vila Isabel Cafeteria, na região da Cohab, em São Luís. Ele estava desaparecido desde a segunda-feira (3).


Além de dançarino, Wenyson trabalhou como cabeleireiro e era conhecido como 'Xexéu'. A polícia confirma que houve luta corporal entre a vítima e o autor do crime, pois a casa estava bagunçada.


"A vítima estava amarrada e com lesão na cabeça que pode ter sido de martelo, ou madeira. Houve luta corporal e também foi notada a falta de alguns objetos e um valor financeiro de 800 reais. Agora é uma questão de tempo para a gente achar o autor. Existem suspeitas de que seria um companheiro que ele estaria se relacionando ultimamente", afirmou, na ocasião, o delegado Felipe César, que investiga o caso.

A polícia também suspeita de que o autor tentou mudar a cena do crime para parecer um suicídio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário