quarta-feira, 29 de abril de 2020

Pedro Lucas propõe selo para medir estabelecimentos livres de coronavírus



O Deputado Federal Pedro Lucas Fernandes (PTB), enviou um documento ao Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, propondo o reconhecimento de estabelecimentos do setor de turismo que estejam cumprindo as recomendações da Direção-Geral da Saúde através do selo “Clean & Safe”.

O texto sugere a criação de um selo ou uma certificação de distinção de atividades turísticas, empreendimentos e empresas do setor de turismo, que assegurem o cumprimento de medidas sanitárias de contenção do novo coronavírus, bem como de outras eventuais infeções.
O objetivo é reforçar, assim, a confiança e a segurança dos turistas nacionais ou estrangeiros nos locais de destino.
O documento afirma ainda que diante da situação global de emergência de saúde e de calamidade pública, o setor do turismo tem sido um dos mais afetados. “Turistas cancelando/adiando suas férias, companhias aéreas encerrando rotas, cancelando voos e hotéis fechados por tempo indeterminado, trazendo prejuízos incalculáveis para a economia brasileira”, diz.
A medida se configura como uma sugestão complementar às medidas anunciadas pelo governo, que buscam mitigar os impactos sociais, econômicos e sanitários da disseminação durante a emergência de saúde pública de importância internacional relacionada ao Novo Coronavírus (Covid-19).
Selo “Clean & Safe”
O Turismo de Portugal, criou o selo para distinguir as atividades turísticas que asseguram o cumprimento de requisitos de higiene e limpeza para prevenção e controle novo coronavírus e outras infecções.
A certificação tem validade de um ano, é gratuita e opcional, e exige a implementação nas empresas de um protocolo interno que assegure a higienização necessária para evitar riscos de contágio que garantem o funcionamento das atividades turísticas.
Assim, empreendimentos turísticos, empresas do setor do turismo e
agências de viagem portuguesas poderão solicitar o Selo “Clean & Safe” como estabelecimento seguro e protegido de risco de contágio.
O Imparcial

Nenhum comentário:

Postar um comentário