segunda-feira, 13 de abril de 2020

Paciente Raíssa Azulay se mantém em casa após cura do Covid-19 


A professora univeritária e servidora pública, Raíssa Azulay – uma das primeiras pessoas infectadas pelo Covid-19 no Maranhão – foi a entrevistada desta segunda-feira (13), no Ponto Final, por Jorge Aragão, na Rádio Mirante AM.
Raissa contou detalhes dos dias que passou ao ser infectada pelo Covid-19.
“No meu caso, eu não desconfiei no início, porque eu tinha tido uma gripe. Eu não sei exatamente o que eu tinha tido antes, mas eu acredito que foi gripe ou H1N1. E eu já estava com a imunidade meio baixa. Quando eu fui no médico, eu tava com muita dor no corpo, muita febre, dor de cabeça. Eu tive a impressão de estar com uma infecção em alguma outra área do corpo”, afirmou.
Ela relatou como foi a sua recuperação e disse que ficou muito preocupada por conta dos seus pais que são idosos e disse que aos poucos está retomando a sua rotina de vida após a cura.
“A doença é dividida em duas fases. Na primeira fase eu tive sintomas bem brandos que foram esses. Ai com uns 8 dias dos primeiros sintomas eu recebi o resultado do exame e já estava sentindo um pouco de falta de ar. Não era nada angustiante, era uma falta de fôlego, uma dor no peito e a partir daí eu tive febre de novo. Então os sintomas gerais eu tive até o décimo dia, porque eu comecei logo a tomar o antibiótico. Mas o pulmão continua machucado. Segundo os médicos, ele demora uns dois meses para recuperar. A Vigilância Sanitária já me liberou para sair de casa,
mas a médica pediu ainda que eu estivesse em repouso por causa do pulmão, porque a doença provoca uma síndrome respiratória”, contou.
O pai de Raíssa também foi infectado, mas já está recuperado.

Por Zeca Soares

Nenhum comentário:

Postar um comentário