quarta-feira, 1 de abril de 2020

PR. FABIO LEITE SAI DA CAPELANIA DA PMMA DANDO EXEMPLO DE CORGEM E GRATIDÃO

_Battista Soarez_
(jornalista)

No meio de uma crise complexa como a do coronavírus, surgem heróis. O capelão e capitão da Polícia Militar do Maranhão, pastor Fábio Leite, renuncia o cargo por um ideal na política.

Leite sempre demonstrou não compartilhar com ideologias tendenciosas como, por exemplo, com o terrorismo de pensamentos intencionais que está sendo instalado no Brasil.

Alguém já analisou fatos como queimadas na Amazonas, derramamento de óleo nas praias brasileiras e, agora, a onda do coronavírus originada da China para protagonizar uma crise mundial. Comércios fechados, milhares de desempregados, igrejas fechadas e a economia à beira de um colapso. Tudo isso trás à tona uma política tendenciosa sem precedentes por parte de políticos desonestos e fraudulentos que só pensam nos próprios interesses.

Em meio a essa ciranda de natureza sociológica, o pastor Fábio Leite toma uma decisão que faz-se entender por uma certa lógica de justa posição.

Leite, que é pastor assembleiano, emplaca uma postura sensata e divulga uma carta de renúncia agradecendo o governo do estado, a instituição militar e principalmente o governador Flávio Dino pelo acolhimento, pelo respeito e pela gratidão à igreja que foi significatimente importante na sua vida política.

Segundo o próprio Fábio Leite, ele sai do gonverno  do Maranhão com o sentimento de gratidão, deixando as portas abertas, numa demonstração de sensatez e equilíbrio.

O futuro de tudo isso dependerá de como as coisas vão se construindo ao longo dos fatos. Cada um se comporta como convém ao seu próprio modo e o povo, que é o melhor analista, dará as devidas respostas. Fábio Leite é um homem do coração da igreja e do povo, o que sugere que, talvez, não tenha sido muito interessante a sua saída para o governador Flávio Dino.

Battista Soarez
(jornalista)


Nenhum comentário:

Postar um comentário