quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Ministério Público vai investigar morte de idosa após corte energia, em Imperatriz


O caso da idosa Josefa Maria da Conceição, de 92 anos, que morreu após a energia de sua casa ter sido cortada por falta de pagamento, segue repercutindo. O Ministério Público do Maranhão (MP-MA) está investigando o caso, que chocou a população pela forma em que o fornecimento de energia foi suspenso.

De acordo com o MP-MA, três hipóteses estão sendo avaliadas. Foi solicitado um laudo do corpo da idosa ao Instituto Médico Legal (IML) para atestar se a causa da morte está relacionada com o corte de energia elétrica da casa.

“Sabemos que um mero atraso não é suficiente por si só para gerar o corte. É necessário avisar com antecedência o consumidor e deixar transcorrer pelo menos 15 dias entre o aviso e o corte. O segundo fato a ser investigado é a causa da morte da idosa. E o terceiro fato é saber se há uma relação entre a morte e o corte de energia elétrica”, ressalta o promotor de justiça da pessoa idosa, Joaquim Júnior.

Ele também explica que “ainda que o falecimento não tenha se dado exclusivamente por conta do corte, mas se esse corte de fornecimento de energia agravou de algum modo o estado de saúde da idosa, e isso tenha levado ela a uma piora, e consequentemente a morte, isso por si só já seria o suficiente para que se responsabilizasse a empresa por essa morte, e também, para que empresa sofresse algumas penalidades, tanto na esfera cível, quanto na esfera administrativa, e até criminal”.

Entenda o caso

Josefa Maria da Conceição morreu nessa terça-feira (4), em casa, após receber alta do hospital, onde tinha passado a noite de segunda-feira, internada com problemas respiratórios. Ela ainda estava com o curativo do soro que tinha tomado, quando a família foi abordada por um funcionário da Equatorial Maranhão.

O genro da idosa, e dono da casa, pediu um prazo, e gravou um vídeo, mostrando que o funcionário estava ciente da condição da idosa, mesmo assim, a energia elétrica foi cortada. De acordo com o familiar, a conta estava com menos de 30 dias de atraso, e tinha recebido a reaviso de corte naquele dia.

Ele disse ainda, que a idosa precisava de aparelho de nebulização que funciona através de energia elétrica, conforme orientação médica. O caso aconteceu no bairro Itamar Guará, na periferia de Imperatriz.

Nota de Esclarecimento da Equatorial

A Equatorial Maranhão lamenta o ocorrido no bairro Itamar Guará, em Imperatriz, nesta terça-feira (04). Entretanto, cabe esclarecer que até o momento não é possível atestar qualquer relação entre a suspensão do fornecimento e o fatídico acontecimento. De todo modo, a Equatorial Maranhão, informa que já deu início a ampla e profunda apuração interna e, após a sua conclusão, adotará as medidas administrativas que o caso requer. 

Assessoria de Imprensa da Equatorial Maranhão


Com informações do Imirante

Nenhum comentário:

Postar um comentário