segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Ataque criminoso deixa um morto e três feridos nas prévias de carnaval

O homem que morreu havia permanecido preso durante dois meses por ter participado de um roubo a agência dos Correios. Ele também tinha sido condenado a oito anos de prisão pelo crime de estupro de vulnerável.





Na madrugada deste domingo (02), por volta das 2h, durante uma prévia de carnaval na cidade de Olho d’Água das Cunhãs, a 296 km de São Luís, dois homens e duas mulheres foram baleados.  Luciano Santos Pereira, de 23 anos, ainda foi socorrido, mas terminou morrendo. O ataque foi feito por dois homens que estavam em uma motocicleta.

Uma das mulheres ficou em estado grave depois de ser atingida por um tiro na panturilha. A outra mulher foi alvejada na perna. O outro homem teve o braço perfurado por um disparo e ficou com o projétil alojado no ombro.

Os feridos foram levados ao Hospital Regional Laura Vasconcelos, em Bacabal, onde passam por procedimentos cirúrgicos. A arma utilizada foi uma escopeta calibre 12.

A guarnição realizava patrulhamento quando populares noticiaram a ocorrência de um tiroteio na Praça Antônio Tomaz, no centro da cidade, onde acontecia um evento pré-carnavalesco do Bloco Amendoim.

De acordo com informações repassadas à guarnição já no local, uma das vítimas estaria na companhia de amigos quando foi surpreendida pelos autores dos disparos. Eles chegaram ao local em uma motocicleta Honda Bros, de cor preta, sem placa, e mataram Luciano Pereira com vários disparos de arma de fogo.

As outras três pessoas estavam próximas também foram atingidas pelos disparos.
Após a ação, a dupla empreendeu fuga tomando rumo ignorado.

Luciano ainda foi socorrido, mas já chegou sem vida ao hospital municipal.

Os feridos foram identificados como Elisvelton Abreu dos Santos, de 24 anos, Kamila dos Santos, de 17 anos, e Kamila Valéria Sousa, de 25 anos.

Luciano Santos Pereira esteve preso durante dois meses pela prática de roubo a uma agência dos Correios na Baixada Maranhense, além de, já neste ano, ter sido condenado a 8 anos de reclusão pela prática de estupro de vulnerável.

A 3ª Companhia foi informada da ocorrência, já que Vitorino Freire poderia ser uma possível rota de fuga. A guarnição fez o rastreamento por vários pontos da cidade, mas ainda não obteve êxito na captura dos criminosos.

O crime tem características de encomenda ou mesmo acerto de contas.


Com informações de Antônio Filho

Nenhum comentário:

Postar um comentário