quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Policial Militar que assassinou a ex-companheira em São Luís é indiciado por homicídio e feminicídio
O Policial Militar Carlos Eduardo Nunes Pereira, que assassinou a ex-companheira Bruna Lícia e o parceiro dela, José Willian, em São Luís, no último dia 25 de janeiro, foi indiciado pelos crimes de homicídio qualificado por motivo fútil e também por feminicídio.

O indiciamento foi finalizado e apresentado nesta terça-feira (4) pela delegada Viviane Fontenelle, do Departamento de Feminicídio. Segundo ela, o caso não deve ser considerado como crime passional, mas sim como violência doméstica.

De acordo com a delegada, o acusado não admitiu ver que sua ex-companheira estava seguindo sua vida com outra pessoa e resolveu tirar a vida dos dois.

De acordo com as investigações, Bruna Lícia afirmou a algumas amigas próximas que Carlos Eduardo tentou reatar o relacionamento, mas ela não tinha mais a intenção de voltar com o PM.

A delegada Viviane Fontenelle também destacou que o acusado já tinha retirado seus pertences do imóvel e que “o casal não tinha mais a convivência debaixo do mesmo teto.”

Em depoimento, o acusado afirmou que teria ido ao imóvel convidar a ex-esposa para o aniversário do pai dele. Como ainda tinha a chave, adentrou no apartamento e viu a ex-esposa despida ao lado de José Willian, o que o levou a matar ambos.

O inquérito foi encaminhado à Justiça e o acusado deve ser levado a julgamento pelo Tribunal do Juri.

Leia mais sobre o caso



Nenhum comentário:

Postar um comentário