terça-feira, 3 de dezembro de 2019

Comentário infeliz, Jonatan Almada, decidiu “partir pra cima” do prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior (PDT) 

Ainda não se sabe ao certo por qual motivo o reitor do Instituto de Ensino do Maranhão (Iema), Jonatan Almada, decidiu “partir pra cima” do prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior (PDT) ao criticar o ensino público municipal.
A tese mais provável é que Almada quis agradar o padrinho, deputado federal Bira do Pindaré (PSB), que é pré-candidato a prefeito da capital.
O ataque ao pedetista parece ser somente uma estratégia da pré-campanha de Pindaré, que assim como outros postulantes a prefeito, criticam a atual gestão para “ganhar ponto” com a sociedade.
Mas o que fez Almada gerou uma reação em cadeia e ele teve que se desculpar. O primeiro a criticar o que disse o reitor do Iema foi o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB). Duro na crítica, o comunista parece ter chamado atenção do aliado.
Depois as críticas partiram do deputado e pai do prefeito, Edivaldo Holanda, e também do presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto. O secretário de Educação, Felipe Camarão, também defendeu Edivaldo Júnior e sua gestão. Agora resta saber se o governador Flávio Dino (PCdoB) deixará sem maiores consequências o fogo amigo contra seu aliado.
Sem comentário 
Por enquanto, o deputado Bira do Pindaré não se manifestou sobre as críticas que o aliado fez à educação de São Luís.
Sem se manifestar, fica a desconfiança de que Jonathan Almada pode ter agido conforme orientação do padrinho.
Vale lembrar que por comportamento ruim, Dino já deixou Bira do Pindaré de lado por um tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário