domingo, 1 de dezembro de 2019

‘A Dona do Pedaço’: o escárnio da Globo não me ofendeu; Precisamos olhar no espelho

Resultado de imagem para fotos ‘A Dona do Pedaço’: o escárnio da Globo não me ofendeu; Precisamos olhar no espelho

Sobre a tal novela da Globo que “ofendeu os cristãos”. Eu não me ofendi. Façamos uma reflexão: todos nós sabemos que há uma perseguição religiosa em todo mundo contra os cristãos, e no Brasil não é diferente. Aqui a perseguição é moral e ideológica.
É de conhecimento de todos o quanto as novelas da Globo em seu enredo e roteiros tem propositadamente e compulsoriamente – e porque não dizer de forma obsessiva – promovido há anos desconstrução do cristianismo, seja ele católico e/ou evangélico.
Eu poderia ficar ofendida, mas nesse caso vou frustrar alguns: quero dar meu ponto de vista, não sou alienada, sei desenvolver senso crítico. A intenção da Globo, já sabemos, é ridicularizar, mas vamos aproveitar e refletir sobre?
Se a situação do cristão atual fosse diferente, seria a primeira a gritar #GloboLixo, mas não é. Fui procurar o capítulo, assisti para fazer uma análise e infelizmente podemos afirmar que a Globo só mostrou verdades, psicopatas da fé existem.
Zombaram da nossa fé, ou colocaram um espelho na tela?
Eu escrevi um livro com esse título, #PsicopatasdaFé (está esgotado), onde abordo exatamente esses que se fingem de cristãos para darem golpes, se esconder de seus crimes. A igreja é lugar de ovelhas e de pastores bons em sua maioria, sim, mas nos últimos tempos, temos presenciado tanto horror que nem essa novela foi capaz de mostrar. Os roteiros de terror da vida real são mais satânicos.
Sabemos por exemplo que muitos pedófilos se escondem dentro de igrejas, que assassinos se escondem em prisões, até para se defenderem, em grupos religiosos para conquistar privilégios, se protegerem, e até mesmo atenuarem suas penas. #Josiane é a típica psicopata: fria, assassina, sem remorso, sem amor, sem afeto natural, “parecendo seguidores de nossa fé mas negando a eficácia dela”. É bíblico (leiam II Timoteo 3:1): esses são os homens cruéis do fim dos tempos.
A arte imitou sim a vida, infelizmente. Diante de tantos escândalos em nosso meio – que são a minoria sabemos, mas que estão vindo justamente de líderes, de “artistas” gospel, políticos “evangélicos” – não me sinto no direito de criticar o final dessa novela, porque não sou hipócrita.
A mim, não ofendeu. Não dessa vez. Tenho estado muito triste com os últimos casos que tem acontecido em nosso meio. Temos que repudiar veementemente esses falsos cristãos, mas muitos não se importam por medo de perder a atenção de um “famoso”, de um político que nem sequer lembra que existe alguém fora dos seus umbigos, exceto em época de eleição ou quando precisam usá-los para compartilhar seus posts, dar “Ibope” às suas causas pessoais egocêntricas, travestidas de “bem para humanidade”.
Psicopatas amam holofotes, chamam para si até mesmo a perseguição, pois em nosso meio dá “Ibope”. Criam narrativas de perseguição para aparecerem na mídia como vítimas e assim ganharem a simpatia dos bons. Cruel, mas real. Enfim, existem muitos estilos desses monstros, que NÃO SÃO CRISTÃOS CONVERTIDOS, mas usam a boa fé do cristão verdadeiro, que jamais desconfiarão das suas más intenções.
Quer exemplos? Darei.
“Famosa gospel” acusando marido de pedofilia, só para não dividir dinheiro.
Parlamentar, pastora, envolvida em assassinato de marido, pregando, falando em línguas, fazendo eventos como se fosse a perseguida, mesmo com todas as provas contra, e pasmem, tem seguidores, fieis (não sei qual doença é mais perversa).
Traições nos púlpitos, assassinatos, padres com amantes na sacristia, abusos.
“Pastor” que estupra filho e enteado, com a suposta anuência da esposa, e depois queima a casa com as crianças dentro. E vai à igreja, orar se vitimar enganando o povo e por ai vai… a Josiane? Fabiana? Foram fichinhas.
Quanto a católica #Fabiana que roubou, deu golpes financeiros, depois virou assassina profissional, orando após seus assassinatos: vamos combinar que existem muitos escândalos de católicos, cristãos em geral, que se dizem devotos, que traficam, matam e pedem para a vitima orar antes de morrer? Não é? E os assassinos de reputação, que pagam para que “cristão” persiga outro, com textões, apenas por medo de concorrência.
Fora tantos homens e mulheres que traem, abusam, humilham, roubam o povo e agradecem com oração como se Deus os tivesse abençoado. Lembram da oração da propina?
Cristãos verdadeiros, os escolhidos, não fazem nada disso. OS PSICOPATAS DA FÉ, SIM.
Sei que a Globo aproveita todos os erros do nosso meio para nos ridicularizar, mas se não tivéssemos tantos maus exemplos, isso não aconteceria. Por pior que a Globo faça, só vai ter êxito se encontrar verdade nestes casos reais horrendos. A “arte” subversiva aliena as mentes somente quando se confunde com a realidade.
Quando as ações dessa TV são contra a família, como ao fazer a promoção da ideologia de gênero, promoção LGBTT, feminismo, ridicularização da nossa fé, zombando de nosso Deus, eu brigo, denuncio sempre. Essa foi uma das piores, neste sentido, como todas as novelas da Globo, pois a emissora tem esse objetivo, são patrocinados para desconstruir nossa fé, nossa moral e faz isso com maestria. Nesse aspecto, temos sempre que repudiar.
Mas no caso dessa personagem caricata, apenas mostrou que psicopatas da fé estão por toda parte. O que vi foi um sistema carcerário que se utiliza da religião para controlar a violência dentro de suas celas. E realmente há um código de ética entre aqueles que se convertem. Muitos serão abençoados, convertidos de fato e terão uma nova vida, porém outros aproveitarão do “social”, do poder que a conversão tem nestes infernos, para dar o bote e enganar a muitos, principalmente os que neles confiam.
Acredito, que devemos aproveitar mais este escárnio global para aprender e repudiar tanto as novelas, mas e principalmente pessoas sujas, manipuladoras, oportunistas que estão em nosso meio.
Não podemos ser tão alienados a ponto de não percebermos que teatralidade e vitimismo nos púlpitos não é uma conduta cristã, não é unção, é manipulação. Infelizmente “frutos” tem sido substituídos por fama e poder. Estamos vivendo tempos difíceis, sendo manipulados por blogueiros, “digital influencer gospel”, cristãos que ocupam cargos importantes alienando nosso povo, relativizando a moral em nome do poder para agradar gregos e troianos, e assim vai.
Vamos aproveitar tudo isso e fazer um exame de nós mesmos, e orar para que possamos mudar essa triste realidade. Vamos orar para que Deus nos perdoe por tantos maus exemplos. É só um desabafo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário