quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Eleições 2020: Números completos da Pesquisa Data Ilha em São Luís

O relatório do levantamento feito pelo Instituto Data Ilha, entre 05 e 08 de julho deste ano. Naquela semana, o blog Marrapá flagrou agentes do Instituto coletando dados na capital, porém o resultado da pesquisa nunca foi divulgado.
Quase quatro meses depois, muita coisa mudou, mas os números podem servir de referência para quem acompanha a corrida eleitoral rumo a prefeitura de São Luís.
No levantamento quantitativo, o Instituto tentou desenhar o perfil do eleitorado da capital, com questionário longo, o que podemos considerar como uma semiqualy.
Durante quatro dias, o Instituto ouviu 961 eleitores em 41 bairros de todas as regiões da capital.
O Data Ilha avaliou, por exemplo, o desempenho do Governador Flávio Dino e seu peso na eleição do ano que vem, e também verificou que o Programa Escola Digna é o que garante mais reconhecimento do maranhense.
Outra curiosidade foi o poder de influência do grupo Sarney, que entre votar com certeza e poder votar, ficou em 32,1%. Já 67,8% não votaria de jeito nenhum. O resultado é confirmado no nível de rejeição do deputado Adriano Sarney, o maior entre os pré-candidatos.
Na capital, o entrevistado respondeu como avalia o prefeito Edivaldo Holanda e sua importância no processo eleitoral do ano que vem.
O contratante quis saber até o poder de influência do presidente Jair Bolsonaro, o que certamente mudou muito nos últimos quatro meses.
Vamos aos números dos pré-candidatos
Na pesquisa espontânea, aquela que o eleitor responde o nome que deseja, inclusive alguns que não estão no cenário real, os resultados foram: Eduardo Braide com 20,5%; Duarte Júnior com 4,4%; Edivaldo Holanda Jr. com 2,9%; Roseana Sarney com 2,6%; Wellington do Curso com 2,0%; Bira do Pindaré com 1,0%¨e mais 32 outros nomes que ficaram abaixo de 1%.
Outro dado importante é o número de indecisos. 55% dos entrevistados não sabem em quem votar.
O Instituto também criou alguns cenários hipotéticos, e curiosamente, Wellington do Curso foi tirado de todas as simulações.
Cenário 1
Eduardo Braide 61,34%
Duarte Jr. 14,45%
Bira do Pindaré 8,24%
Adriano Sarney 4,44%
Neto Evangelista 3,93%
Jeisael Marx 3,55%
Osmar Filho 2,79%
Rubens Jr. 1,27%

Cenário 2 ( Sem Jeisael Marx e Rubens Jr.)
Eduardo Braide 62,71%
Duarte Jr. 15,33%
Bira do Pindaré 8,56%
Neto Evangelista 5,36%
Adriano Sarney 4,85%
Osmar Filho 3,19
Cenário 3 ( Sem Osmar Filho )
Eduardo Braide 70,30%
Duarte Jr 16,43
Neto Evangelista 6,57%
Adriano Sarney 4,34%
Rubens Jr. 2,37%
Cenário 4 ( Sem Duarte Jr. )
Eduardo Braide 83,79%
Neto Evangelista 8,11%
Adriano Sarney 4,62%
Rubens Jr. 3,50%
Rejeição
O levantamento também apontou que naquele período, Adriano Sarney tinha 41,10% de rejeição; em seguida, vinham Bira do Pindaré com 15,23%; Duarte Jr. com 8,44%; Neto Evangelista com 8,17%; Jeisael Marx com 7,89%; Eduardo Braide com 7,43%; Osmar Filho com 6,06% e Rubens Jr com 5,69%.
No Relatório que o blog teve acesso, o último dado revela o nível de envolvimento político do eleitor ludovicense. Ao ser perguntado qual pré-candidato é apoiado por Flávio Dino, 17,1% responderam acreditar que o candidato de Flávio Dino é Eduardo Braide.

Nenhum comentário:

Postar um comentário