terça-feira, 29 de outubro de 2019

Bolsonaro destaca desempenho do Itaqui após visita do governo

Presidente da República publicou trecho de um vídeo gravado por Marcelo Sampaio, secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura, durante uma visita técnica ao complexo portuário de São Luís
De O Estado
O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), destacou em seu perfil, em rede social, o desempenho do Porto do Itaqui após uma visita técnica realizada pelo secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, ao Complexo Portuário de São Luís.
Na publicação Bolsonaro deu ênfase ao potencial de movimentação financeira do porto federal, que é administrado pela Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) por força do Convênio de Delegação nº 16/2000.
“Porto do Itaqui/MA ocupa o 1º lugar na movimentação de soja no Arco Norte e um dos principais do país. Entre janeiro e agosto de 2019, movimentou, no total, 16,2 milhões de toneladas, 18,20% a mais do que a carga movimentada no mesmo período de 2018. Confiança, reação dos investidores e produtores, maior giro de insumos e geração de empregos”, disse o presidente.
A visita técnica do Governo Federal no Complexo Portuário ocorreu na semana passada e foi coordenada por Marcelo Sampaio. No vídeo publicado pelo presidente da República, é Marcelo quem aparece com uma espécie de balanço do porto.
Além de visitar o Porto do Itaqui, Sampaio participou da cerimônia de desativação e entrega do edifício sede da Codomar (Companhia Docas do Maranhão), e conheceu o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira. Em seguida ele embarcou para Alcântara, onde realizou visita ao Centro de Lançamento (CLA).
Portos
O primeiro porto visitado pelo representante do Governo Federal foi o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, porto privado pertencente à Companhia Vale. O porto destina-se principalmente à exportação de minério de ferro. Em 2018, o terminal movimentou 198 milhões de toneladas, equivalente a 48% de todo minério exportado e 17% de toda a carga portuária do país. Para 2019, a expectativa é movimentar cerca de 208 milhões de toneladas.
“Nós tivemos a oportunidade de conhecer todo o centro de operação do terminal, como é feito o controle e a conexão do modal ferroviário com o modal portuário”, explicou Sampaio. “A gente tem uma das ferrovias mais eficientes do planeta e consegue entregar minério competitivo do outro lado do mundo, na China. Esse é o Brasil que dá certo e o que nós desejamos pra todo o território nacional”, disse Marcelo Sampaio, ao se referir à Estrada de Ferro Carajás, que faz conexão com o terminal.
Depois disso, ele visitou o Itaqui. “O presidente Jair Bolsonaro colocou como missão para o governo federal desburocratizar, desregulamentar e modernizar o estado brasileiro. E nós vimos aqui na Emap (Empresa Maranhense de Administração Portuária), que é a autoridade portuária local, nos terminais privados e em todo o complexo do porto, o potencial de crescimento nos próximos anos. Hoje é um dia importante porque mostra que a nossa disciplina e o método que o Ministério da Infraestrutura tem empregado desde janeiro têm gerado resultado”, resumiu o secretário.
Sampaio destacou o potencial do Itaqui no transporte de minério de ferro – 80,9% da movimentação em 2016 -. Bauxita, soja, alumina, derivados de petróleo e fertilizantes também integram a lista de produtos transportados pelo complexo.
“O porto é o terceiro maior do país em movimentação de grãos e é o principal do Arco Norte. A exportação desse ano já foi 20% maior que o ano passado e isso mostra a reação da nossa economia. Nosso papel é prover a infraestrutura adequada para que o Brasil continue crescendo”, finalizou, ao fazer referência do fluxo de exportação dos produtos brasileiros para a China.
Saiba Mais
Durante uma audiência presencial realizada no mês de julho em São Luís, o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Mário Povia, afirmou que a expectativa da agência é de que o leilão de quatro áreas de movimentação de granéis líquidos do Porto do Itaqui sejam leiloadas até o primeiro trimestre de 2020. As áreas são utilizadas para a movimentação de combustíveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário